“Cumprimos e, por isso, tivemos o reconhecimento dos eleitores”

pub

Lagos_Anuncio

O sector da habitação social vai ser uma das prioridades da Câmara de Lagos, ao longo dos próximos anos. A garantia foi dada pela reeleita presidente da autarquia no decorrer da cerimónia de tomada de posse dos eleitos da Câmara e Assembleia Municipal, que teve lugar esta Quinta-feira, no Centro Cultural.

Fazendo um breve balanço do mandato que agora termina, Joaquina Matos disse que “cumprimos com um trabalho sério e por isso tivemos o reconhecimento dos eleitores”. O resultado eleitoral obtido pelo PS “deixou-me honrada e leio nele um inequívoco voto de confiança que nos foi dado”que, para si e para a equipa que dirige, implica “ainda um maior sentido de responsabilidade.”

Para além da habitação social, outra área em que promete reforçar os meios é a da limpeza urbana. E, como uma parte da responsabilidade, nesta vertente, é da Algar, diz que vai continuar a pressionar a empresa no sentido de também reforçar os meios que disponibiliza para o concelho de Lagos.

A autarca anunciou que as obras da última fase do Anel Verde, na zona do Bairro Operário, deverão avançar muito em breve. Também a curto prazo avançarão as intervenções de conclusão do parque escolar, “nomeadamente na freguesia da Luz e da parte antiga da Escola de Odiáxere.”

Joaquina Matos defendeu a polémica requalificação que está a ser levada a cabo na zona da Ponta da Piedade, “um dos mais belos lugares da região e do país, tão abandonada há décadas.” Garantiu que a intervenção vai respeitar os valores ambientais e geológicos locais e “valorizar, de forma sustentável, aquele território.”

A presidente de Câmara de Lagos mostra-se pronta para receber as novas competências que o Governo pretende entregar às autarquias, “pois sabemos que a nossa proximidade com as pessoas nos permite sempre dar as melhores respostas.” Mas, ao mesmo tempo, promete continuar a exigir do executivo liderado por António Costa “a abolição das portagens, melhores condições na Saúde e melhoria das acessibilidades.”

Novos desafios e competências

O presidente da Assembleia Municipal, Paulo Morgado, realçou o facto de passarem a estar representados naquele órgão “mais partidos e mais forças políticas”, o que considera ser positivo. Ainda assim, quem ganhou as eleições “tem todas as condições para governar”.

O mandato que agora se inicia vai trazer “novos desafios e novas competências.” Em parte, isso vai resultar do pacote que o Governo está a preparar de transferência de competências para as autarquias.

Outro grande desafio que se depara aos agora eleitos é encontrarem formas de incentivar os cidadãos a “participarem nas decisões, nos orçamentos participativos e, junto dos órgãos eleitos, ajudarem a que as decisões sejam cada vez melhores.”

Os resultados eleitorais em Lagos ditaram maioria absoluta do Partido Socialista (PS) que, na Câmara, para além da presidente, Joaquina Matos, conta com os vereadores Hugo Pereira, Paulo Jorge Reis, Sara Coelho e Luís Bandarra.

A oposição apenas conseguiu eleger dois elementos para o executivo: Nuno Serafim (da coligação Unidos por Lagos) e Luís Barroso (do movimento independente Lagos com Futuro).

Para a Assembleia Municipal foram eleitos 11 elementos do PS, 3 da coligação Unidos por Lagos, 3 do movimento Lagos com Futuro, 2 da CDU, 1 do Bloco e 1 do PAN.

Têm, ainda, lugar naquele órgãos os os 4 presidentes de Junta, todos eleitos pelo PS.

  Leia também:

Árvore cai sobre carro estacionado

Ofertas de emprego da semana

Condicionamentos de trânsito em Portimão

(Visited 187 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *