Bloco realiza sessão sobre cuidadores informais

O Bloco de Esquerda organiza no próximo dia 12 de janeiro (sábado) uma sessão aberta dedicada aos direitos dos cuidadores informais.

A iniciativa, que tem lugar na Biblioteca Municipal de Loulé, conta com a participação de José Soeiro, deputado do Bloco de Esquerda, Sofia Figueiredo, presidente da Associação Nacional de Cuidadores Informais, João Vasconcelos, deputado eleito pelo Algarve, e Joaquim Sarmento, ativista do movimento em Loulé e moderador da sessão.

O Bloco de Esquerda defende que “o reconhecimento dos cuidadores informais deve andar a par com o reforço da responsabilidade do Estado na prestação de cuidados formais, designadamente por via do reforço e alargamento da Rede de Cuidados Continuados e dos Serviços de Apoio Domiciliário”.

Um estatuto do cuidador informal deve, na opinião dos bloquistas, “escapar à armadilha de reforçar os preconceitos familiaristas, e deve contribuir para que não se reproduzam desigualdades entre ricos e pobres e entre mulheres e homens. Por outro lado, o estatuto do cuidador e da cuidadora informal deve conciliar os direitos destes com o empoderamento das pessoas que são cuidadas, reconhecendo também a estas últimas capacidade de escolha sobre os cuidados que recebem”.

Estima-se que em Portugal cerca de 800 mil pessoas prestem cuidados informais, trabalho essencialmente feminino, não reconhecido, não remunerado, mas cujo valor rondará os 4 mil milhões de euros anuais.

Em março passado, o Bloco apresentou um Projeto de Lei no sentido de criar o Estatuto do Cuidador. Esta iniciativa tem como objetivo ir além do reforço dos cuidados formais – matéria essencial – e das meras recomendações do Governo quem vêm sido apresentadas desde 2016.

  Leia também:

Salvador Sobral dá dois concertos em Lagos

Rotunda das Cadeiras vai ser requalificada

Há 30 acidentes por dia nas estradas algarvias

(Visited 64 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev