Parlamento rejeita fim das portagens na Via do Infante

Sim à redução, não à abolição das portagens na Via do Infante. Foi este o resultado da votação de diversas propostas sobre as portagens ocorrida no Parlamento, esta Sexta-feira, 6 de Maio.

Os deputados acabaram rejeitar as propostas do Bloco e PCP, que pediam o fim das portagens, e também a do CDS, que defendia a redução em 50% enquanto durarem as obras na EN 125.

A única que acabou por ser aprovada – com votos favoráveis de todas as bancadas, exceptuando as do PSD e CDS, cujos deputados se abstiveram – foi apresentada pelo PS e recomenda ao Governo que determine uma “redução do valor das portagens nas auto-estradas do interior e nas vias rodoviárias sem alternativas adequadas de mobilidade e segurança”.

O debate ficou marcado pelo ‘jogo do empurra’, com PS, por um lado, e PSD e CDS, por outro, a acusarem-se, mutuamente, de serem os responsáveis pela implementação das portagens. Dos eleitos pelo Algarve, os dois únicos que intervieram foram Paulo Sá (PCP) e João Vasconcelos (Bloco), que, praticamente no fim da sua intervenção, fez questão de vestir o colete que é utilizado pela Comissão de Utentes da Via do Infante nas acções de protesto contra as portagens.

Leia também:

Guerra política na Câmara de Silves



Subscreva a nossa Newsletter 

(Visited 497 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.