Consórcio ENI/GALP quer avançar com furo para procurar petróleo

pub
pub

A Câmara Municipal de Aljezur mostra-se indignada por só na passada Quarta-feira, 25 de Maio, ter tido conhecimento que o consórcio ENI/GALP se prepara para fazer um furo ao largo da costa alentejana, a 46,5 quilómetros de Aljezur.

O consórcio efectuou o respectivo pedido à Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos, o que levou a que aquela entidade tenha emitido um aviso – obrigatório por lei – através do qual procede à abertura de um período de consulta pública relativa ao pedido da ENI/GALP.

Os interessados em manifestar-se e apresentar objecções à realização do furo a uma profundidade de 1070 metros podem fazê-lo entre os dias 31 de Maio e 22 de Junho. Desde já, a Câmara de Aljezur assume, em comunicado, ir colocar “as mais veementes objecções e frontal oposição” a esta sondagem, no decorrer deste período.

A autarquia acrescenta que não aceita que “a vontade do Estado Português se sobreponha e imponha à vontade popular, municipal e regional” e anuncia que a equipa de advogados da Associação de Municípios do Algarve já realizou uma sessão de trabalho com duas associações que contestam a prospecção e exploração de gás e petróleo, a PALP e a ASMAA, de forma a coordenar posições na luta que tem por objectivo manter o “Algarve livre de hidrocarbonetos”.

Leia também:

Há motivos para anular contrato com empresa de Sousa Cintra para explorar petróleo no Algarve

Subscreva a nossa Newsletter 



(Visited 240 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.