Presidente de Câmara avançou com queixa-crime contra político da oposição

A presidente da Câmara de Portimão já formalizou a queixa-crime que tinha anunciado ir apresentar contra Carlos Bicheiro que, em nome do PSD, discursou nas cerimónias do 25 de Abril e proferiu acusações que Isilda Gomes considerou ofensivas.

Em causa está, essencialmente, a frase proferida por Carlos Bicheiro de que há “fraude nas contas do município”. Isilda Gomes considera que se trata de uma afirmação “intolerável”, que deve ser devidamente explicada e concretizada.

Daí que, na sessão da Assembleia Municipal realizada em 11 de Maio tenha assumido que iria apresentar uma queixa-crime junto do Ministério Público contra Carlos Bicheiro.

No passado Quarta-feira, 6 de Julho, na conferência de imprensa de balanço dos mil dias de actividade à frente da Câmara confirmou que a queixa já avançou. Foi apresentada não de forma particular, mas pelos serviços jurídicos da autarquia, uma vez que “o que está em causa nas acusações é a presidente da Câmara” e não a cidadã Isilda Gomes.

Esta pode não ser a única exposição que o Ministério Público vai receber sobre este caso porque, em Maio passado, contactado pelo Algarve Marafado, Carlos Bicheiro disse que não retirava uma única palavra ao discurso que proferiu no 25 de Abril, que não estava intimidado e que ele próprio ponderava apresentar uma queixa-crime contra Isilda Gomes, alegando “denúnica caluniosa”.

 Leia também:

Câmara de Portimão avança com queixa-crime contra político da oposição

“Não retiro uma única palavra ao que disse”

Oposição portimonense garante que a situação financeira da Câmara não saiu do vermelho



(Visited 797 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

pub
pub
pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.