Misericórdia de Albufeira diz que comunidade cigana está “motivada para a mudança”

pub
pub

A Santa Casa da Misericórdia de Albufeira mostra-se disponível para dar todos os esclarecimentos à população do concelho e, em especial, à das Ferreiras, sobre o seu projecto de realojamento de uma comunidade cigana.

Em comunicado, aquela instituição vem garantir que há uma forte preocupação ao nível da progressiva inserção social da comunidade.

Está previsto um acompanhamento tendente a ajudar à construção do projecto de vida dos elementos que a constituem, em termos sociais, profissionais e formativos. Haverá, entre outras, acções de encaminhamento dos utentes para acções de qualificação escolar e/ou profissional e de apoio e acompanhamento escolar das crianças e jovens.

Este projecto, denominado “Comunidade de Inserção – Aldeia do Sanacai”, é qualificado como “inovador” e único na região. A Misericórdia acredita que, “com o empenho de todos, poderá ser um projecto de grande sucesso e a replicar.”

No documento, também se garante que “a comunidade objecto desta intervenção está consciente dos direitos e deveres, tem cumprido com todas as solicitações no âmbito do processo, na qual a instituição já está a trabalhar desde 2013, verificando que se trata de uma comunidade receptiva e extremamente motivada para a mudança.”

Há, contudo, um aspecto essencial que não é referido no comunicado: o porquê da mudança da localização de um terreno situado no Escarapão para outro localizado perto da Malhada Velha.

Vereadores do PS contra a nova localização

Para os vereadores do Partido Socialista (PS) na Câmara de Albufeira esta é, contudo, uma questão central. Em documento apresentado na sessão do executivo desta Terça-feira, os eleitos socialistas  lembram que o projecto inicial consistia em realojar aquela comunidade no terreno municipal do Escarpão.

A localização era pacífica e foi firmado um protocolo de colaboração entre a Santa Casa da Misericórdia, a Câmara e a Junta de Freguesia de Albufeira e Olhos de Água. Para o efeito, lembram, foi até “realizada uma alteração ao Plano Director Municipal.”

Estes vereadores consideram não existir qualquer razão relevante que leve à alteração da localização, até porque a que é agora pretendida pela Misericórdia (Malhada Velha) “poderá vir a exigir uma alteração urbanística em sede de instrumentos de planeamento, bem como poderá colidir com a zona de protecção do IC1 e EN125 (nó da Guia), procedimentos que irão necessariamente protelar a decisão final, em prejuízo de todos.”

Daí que os eleitos socialistas mantenham “o apoio na manutenção do projecto inicial” e assumam a sua oposição a que o projecto seja declarado como de Interesse Público Municipal, o que é condição essencial para a comunidade ser instalada na Malhada Velha, uma vez que o terreno em causa se encontra numa zona classificada como Reserva Agrícola.

Recorde-se que, nesta reunião, a Câmara acabou por assumir não ter competência para deliberar sobre a questão, pelo que o assunto foi remetido para a sessão da Assembleia Municipal do próximo dia 28 de Setembro.

Leia também:

Subscreva a nossa Newsletter 

(Visited 1.975 times, 1 visits today)
pub
pub

pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.