Sindicato diz que são necessários, de imediato, mais 240 enfermeiros nos hospitais algarvios

pub
pub

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) acusa o Ministério da Saúde de não dar resposta a a um manifesto subscrito por profissionais de enfermagem da Urgência do Hospital de Portimão.

O documento, que tinha o ministro como destinatário principal, foi entregue ao Secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, aquando de uma visita que realizou àquela unidade hospitalar, em Dezembro do ano passado.

Trata-se de um manifesto que, de acordo com o Sindicato, “descreve a situação vivida diariamente na urgência de Portimão e aponta propostas de solução para melhorar a segurança dos utentes e profissionais”.

Em comunicado, aquela estrutura sindical vem lamentar que, até agora, não tenha merecido resposta de qualquer das entidades com responsabilidades neste sector e reafirma que os hospitais algarvios precisam de 483 enfermeiros, dos quais pelo menos, metade, de imediato.

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses refere que os profissionais que têm sido contratados nos últimos tempos, cerca de 50, não contribuíram para aumentar o número de profissionais nas unidades hospitalares. Isto porque, pelas suas contas, 38 vieram substituir enfermeiros que saíram e os restantes 22 já trabalhavam nos hospitais com contratos de curto prazo, tendo agora passado a ter contratos por tempo indeterminado.

Leia também:

Mais de uma centena manifestaram-se contra a degradação dos cuidados de Saúde

Governo tenta contratar 49 médicos para o Algarve

(Visited 100 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

pub

pub

pub

pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.