A guerra do vinho

pub

A edição deste ano do Concurso de Vinhos do Algarve ficou marcada pela polémica. Estava previsto que se realizasse em Lagoa, mas acabou por ir parar a Albufeira.

Em causa está o corte de relação com a câmara lagoense por parte da Comissão Vitivinícola do Algarve (CVA) em protesto por aquela autarquia ter registado a marca “Lagoa Capital dos Vinhos do Algarve”, que considera “transmitir uma falsa imagem de domínio/predominância do Concelho de Lagoa, sobre a produção vínica da região do Algarve.”

Por outro lado, a marca pode colidir com a “Vinhos do Algarve”, de que a Comissão Vitivinícola é detentora e que funciona como sinal de comunicação e suporte da sua promoção e da publicidade de todo o sector de vinhos da região.

A CVA diz, em comunicado, que a Câmara de Lagoa fez o registo “sem nos consultar como seria imperativo em bom nome das relações ente instituições.” No sentido de ultrapassar a situação criada, acrescenta que “tentámos por via do diálogo institucional demover o executivo da Câmara Municipal de Lagoa do uso abusivo da nossa marca “Vinhos do Algarve” mas a resposta não satisfez as pretensões legítimas da CVA.”

Em face disso, aquela entidade resolveu apresentar uma reclamação junto do Instituto Nacional de Propriedade Industrial, “no sentido da reprovação do registo do referido logotipo, assim como também cancelar todas as parcerias e eventos programados com o Município de Lagoa.”

A primeira consequência foi a passagem do Concurso de Vinhos do Algarve, que estava previsto ser realizado no Convento de S. José, em Lagoa, para uma unidade hoteleira de Albufeira.

PSD ataca a maioria socialista

Esta decisão mereceu uma tomada de posição do PSD de Lagoa, que a lamentou. Os social-democratas daquele concelho dizem, em comunicado, que ela é “preocupante” e perguntam: “será que em vez de afirmarmos Lagoa como a referência do Algarve no que diz respeito a vinhos, afirmamos valores de arrogância e de prepotência que em nada identifica os produtores da região de Lagoa?”

O PSD critica a Câmara por depois de, ao longo de um ano, se ter vindo a “vangloriar por ter alcançado o título “Cidade Capital do Vinho “ para o nosso concelho, depois de investir por esse facto cerca de 400 mil euros directos, não contabilizando despesas indirectas que se estimam em cerca de 200 mil euros” ser, agora, notícia por este motivo.

Na opinião dos responsáveis deste partido político “os títulos conquistam-se pelo trabalho, pela história e pelo reconhecimento de todos os intervenientes na área em referência, não por imposição.”

Da parte da Câmara de Lagoa, não há, para já, reacção oficial a estas tomadas de posição, tendo uma fonte contactada pelo Algarve Marafado, apenas referido que a decisão de registar o título de “Lagoa Capital dos Vinhos do Algarve” surge, com naturalidade, na sequência da forte aposta que tem vindo a ser feita nesta área, no sentido de valorizar as fortes tradições que o concelho tem ao nível da produção de vinho.

Esta fonte adianta que a autarquia tenciona pedir um parecer jurídico sobre quem tem legitimidade para organizar o Concurso de Vinhos do Algarve.

Esta noite, é bem provável que o tema venha a ser debatido na sessão da Assembleia Municipal, após o que, ao que apurámos, o Partido Socialista do concelho deverá tomar uma posição pública, a defender a câmara e, sobretudo, a responder à tomada de posição do PSD.

 

 Leia também:

Saiba onde está a PSP com o radar

Ofertas de emprego para o Algarve (11 de Abril)

Empresa que vai instalar-se no Algarve está a contratar

(Visited 95 times, 1 visits today)
pub

pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.