Incêndios suspeitos

Este tem sido um ano dramático para o país no que diz respeito a incêndios. De acordo com dados divulgados pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, relativos aos primeiros 8 meses de 2017, a área ardida é a maior da última década, tendo chegado a, praticamente, 214 mil hectares, ultrapassando em mais de 70% a consumida em 2010, que tinha sido, até agora, o pior dos últimos 10 anos, a este nível.

Acresce que há suspeitas de que muitos dos incêndios registados são de origem criminosa. Nas últimas semanas é raro o dia em que a Polícia Judiciária (PJ) não anuncia a detenção de alegados incendiários. Só na passada Sexta-feira foram ‘apanhadas’ 3 pessoas, elevando para um total de 92 os suspeitos de colocação de fogo nas florestas detidos pela PJ ao longo do ano.

No Algarve, o número de incêndios e área ardida não tem tido a dimensão e o dramatismo do ano passado, por exemplo, tendo-se registado a ocorrência de 226 incêndios que consumiram 133 hectares.

Mas, também por cá há suspeitas de que alguns dos fogos têm tido origem criminosa, tendo, pelo menos, uma pessoa sido detida, nas últimas semanas, por presumível autoria de dois incêndios.

Um dos elementos que leva a suspeitar de crime tem a ver com o facto de, em muitos casos, os fogos terem deflagrado durante a noite ou madrugada. Analisando os dados disponibilizados no site da Protecção Civil relativos ao Algarve, verificamos que, nos últimos 7 dias, foram registados 21 fogos, dos quais 9 (quase 43%) ocorreram depois das 19 horas, ou seja, em altura de pouco calor.

Especialmente suspeito é o facto de 3 destes incêndios terem tido lugar de madrugada. Um deles deflagrou na Quarta-feira, 6 de Setembro, na zona da Luz de Tavira, pelas 5H14, tendo os bombeiros conseguido apagá-lo em menos de uma hora.

Outro ocorreu na Fonte Santa (Quarteira), tendo o alerta sido dado pelas 4H30 da madrugada de Sábado, dia 9, o qual deu trabalho aos soldados da paz até cerca do meio-dia. O mais recente incêndio registado a altas horas da noite teve lugar esta Segunda-feira, 11 de Setembro, pelas 2H57 e foi combatido até às 4H20.

Leia também:

Gare Rodoviária é “obra de fachada”, acusa a coligação “Servir + Portimão”

(Visited 251 times, 1 visits today)
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.