Lagoa transforma-se na montra da doçaria conventual do país

Arrancou esta quarta-feira e desenvolve-se até domingo, no Convento de São José, em Lagoa, mais uma Mostra do Doce Conventual.

Uma das novidades deste ano foi a apresentação do Florado de Lagoa, feito tendo como base a receita original que, no entanto, foi adaptada, de forma a ajustar-se à realidade atual.

Agora, diz o presidente da Câmara, Francisco Martins, a ideia é certificar o doce e promovê-lo junto da hotelaria, restauração e comércio.

Artigo relacionado: Horários do comércio tradicional precisam de alterações

A realização deste evento nesta altura do ano não pode ser considerada como uma forma de sabotagem a quem faz grandes esforços ao nível da dieta para ficar em boa forma no verão?

Não, antes pelo contrário. É uma ‘provocação’ à motivação que cada um tem para efetivamente fazer regime. Falando a sério, eu sou da área da saúde e defendo que não nos devemos privar de nada, temos é de comer com moderação, a menos que haja implicações específicas ao nível da saúde que nos faça ter de colocar de lado certo tipo de alimentos. Não é por comer um doce num dia que engordamos… agora se comermos vários, aí é que se corre esse risco.

Este ano, o protagonista principal do certame, em termos de doçaria, é o Florado de Lagoa. Porquê?

A ideia foi recuperar uma receita do século XVIII, que tinha uma grande relação com este convento e assim lançarmos mais um produto que tem a identidade de Lagoa e da região. Trabalhámos ao longo de dois anos para adaptar da melhor forma a receita original à realidade de hoje, mesmo do ponto de vista nutricional. Este Florado tem, por exemplo, um nível de açúcar muito inferior ao da receita original.

Agora queremos fazer a certificação e trabalhar junto da hotelaria, da restauração e do comércio para que, efetivamente, o Florado possa ser fabricado, de acordo com esta receita, e comercializado.

Na apresentação, você ajudou a fazer um Florado. Foi uma tarefa fácil?

Não é nada fácil. Tive a sorte de fazer só a parte final, que foi pôr o doce e os fios de ovos em cima do Florado.

Quem se deslocar a Lagoa o que é que pode encontrar neste espaço? Não é apenas um certame onde se vende doces?

Esta é uma montra da doçaria conventual do país inteiro. Quem aqui vier, vai encontrar não apenas o doce algarvio, mas um país inteiro que se dedica a esta vertente da doçaria regional e conventual. Para além disso, temos animação, artesanato, e, sobretudo, muito convívio e socialização.

LEIA TAMBÉM:

Horários do comércio tradicional precisam de alterações

Uma centena de trotinetas elétricas a caminho de Portimão

Hotel de 120 quartos previsto para o Rossio da Trindade


OS NOSSOS VÍDEOS


(Visited 349 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub
pub