Câmara de Lagos vai dar apoio financeiro para pagamento de rendas

A Câmara de Lagos aprovou, recentemente, a proposta de Regulamento Municipal de Apoio ao Arrendamento Privado. Trata-se, diz o presidente da autarquia, Hugo Pereira, de uma forma de tentar ajudar os cidadãos a suportar os valores muito elevados das rendas que se praticam no concelho.

Leia todas as mini entrevistas aqui

O que vos levou a avançar com esta medida?

É uma forma de ajudar as famílias que se enquadrem nos critérios definidos a pagar as rendas, que, na maior parte dos casos, atingem valores muito elevados no concelho.

Esta medida junta-se a outra tomada no ano passado, de redução do valor do IMI para os proprietários que têm as suas casas no mercado de arrendamento, e às que estamos a tomar no âmbito do Programa Habitacional para o Município, nomeadamente, a construção de fogos para arrendamento por parte da Câmara.

Há muita gente que se tem dirigido à autarquia a queixar-se de ter dificuldades de acesso à habitação e pedindo ajuda?

Sim. Tem havido um aumento por parte das famílias que nos procuram desde que apresentámos publicamente o Programa Habitacional, podendo-se constatar que, face aos seus rendimentos, muitos destes agregados, depois de pagarem as suas rendas, ficam com uma verba muito reduzida para fazer face a todas as outras despesas.

Quanto ao vosso plano de construção, está para breve o arranque de alguns dos projetos que têm?

Temos praticamente fechado o projeto relativo aos fogos a construir no Sargaçal e em Bensafrim. Trata-se de um investimento na ordem dos 2 milhões de euros, vamos muito brevemente abrir o respetivo concurso de forma a que seja possível fazer a adjudicação no final deste ano ou início do próximo.

Que outros projetos de construção têm para o resto do concelho e quando é que poderão avançar?

Temos prevista a construção de alguns fogos na zona da Luz, em Odiáxere e de mais de uma centena na cidade de Lagos. Estamos em fase final de negociação do terreno da Chesgal, onde irão ser construídos, e contamos ter a escritura feita ainda este mês ou em outubro. Depois de concluído o projeto, esperamos lançar o concurso para a adjudicação da empreitada ao longo do próximo ano.

 

LEIA TAMBÉM:

Oficina comunitária vai pôr os farenses a consertar objetos

Futura sede da Junta de Portimão vai custar 1,2 milhões de euros

Boa Esperança continua em digressão com revista de Carnaval e prepara espetáculo de Natal

 

(Visited 756 times, 1 visits today)
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub