Cinema Social mostra-se em Loulé

pub
pub
pub
pub

De 15 a 18 de janeiro, o Auditório do Solar da Música Nova recebe a 6ª edição da MONSTRARE – Mostra Internacional de Cinema Social.

Este é um evento que, através da sétima arte, pretende trazer ao público algumas das mais prementes problemáticas sociais da atualidade como é o caso da crise dos refugiados ou a doença mental.

Para além da apresentação de filmes, está previsto o debate com a presença de realizadores e figuras ligadas ao cinema, bem como um workshop na área audiovisual.

O dia inaugural, 15 de janeiro, é o Short Films Day, dedicado à projeção de três “curtas”: “No limiar do pensamento”, de António Sequeira, “Egeu”, de Tómas Barão da Cunha e Raúl Fretes, e “Direito à Memória”, de Rúben Sevivas. As apresentações acontecem a partir das 21h00. 

O filme “Direito À Memória” lembra uma das figuras marcantes de oposição ao Estado Novo.

No dia 22 maio de 1958, o General Humberto Delgado proferiu o célebre discurso com que encerrou o comício de Chaves, no Cine-Parque. A PIDE destruiu os registos de voz do General, depois da campanha eleitoral, exceto este. A gravação sobreviveu por ter sido enterrada num quintal durante vários anos.

Filmes e workshop

Na costa do Egeu, a crise dos refugiados cresce a cada dia que passa. Por terra e por mar, centenas de refugiados chegam sem qualquer vista para o futuro. Entre Atenas e Salónica, entre a Grécia e o mundo, três caminhos distintos que se cruzam num refúgio na costa do Egeu. “Egeu” aborda, assim, uma temática atual, a crise dos refugiados.

O crítico de cinema, curador do Cinema MED, Rui Tendinha, estará presente, assim como um dos formadores do workshop que integra este programa, o realizador Diogo Simão.

Na quinta-feira, dia 16, pelas 21h00, vai estar em destaque a longa-metragem “Carga”, de Bruno Gascon. Viktoriya (Michalina Olszanska) é uma jovem russa que sonha com um futuro melhor.

Rodado em Belmonte, Fundão, Covilhã e Castelo Branco, trata-se de uma história dramática sobre os meandros da exploração sexual e escravidão que marca a estreia na realização em longa-metragem de Bruno Gascon. Para além de Olszanska e Norte nos papéis principais, o filme inclui ainda Rita Blanco, Miguel Borges, Ana Cristina Oliveira, Dmitry Bogomolov, Duarte Grilo e a modelo internacional Sara Sampaio. O realizador estará presente nesta sessão.

Também Berrnardo Lopes marcará presença no Auditório do Solar da Música Nova, no dia 17, pelas 21h00, para a apresentação do documentário “Doutores Palhaços”, do qual é coautor ao lado de Helder Faria.

“Made in Bangladesh”, de Rubaiyat Hossain, é a longa-metragem que encerra esta 6ª edição da MONSTRARE. Trata-se de uma produção conjunta de França, Bangladesh, Dinamarca e Portugal.

Paralelamente à apresentação de curtas e longas-metragens, nos dias 17 (14h00 às 19h00) e 18 (das 11h00 às 13h30 e das 14h30 às 16h00) realiza-se um workshop intensivo na área dos audiovisuais.

Esta formação é organizada pela ShortCutz Faro, apresentando vários formadores que darão a conhecer aos destinatários ensinamentos sobre as várias fases do processo de produção de um filme.

No segundo dia de formação serão exibidos os exercícios feitos no âmbito do workshop.

Leia também:

Estas ruas de Portimão e Alvor vão ser arranjadas

Veja onde vai estar a PSP com o radar

Três ofertas de emprego no Algarve

(Visited 102 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub