Junta de Portimão compra alimentos e medicamentos para que os idosos não saiam de casa

A Junta de Freguesia de Portimão arrancou hoje com o programa «Nós vamos por si».

Trata-se de um serviço através do qual se responsabiliza pela compra de alimentos ou medicamentos a pessoas com mais de 65 anos de idade da área da freguesia para que não tenham de sair de casa.

O presidente da autarquia, Álvaro Bila, diz que, nesta fase, o serviço está a ser assegurado apenas por funcionários da junta, mas sendo necessário alargá-lo já está criada uma bolsa de voluntários.

A Junta de Portimão anunciou este serviço no fim de semana. Nesta altura, já está a funcionar?

Começou a funcionar hoje. Às 9 horas da manhã o nosso pessoal começou a receber formação sobre a forma como deve prestar este serviço correndo os menores riscos possíveis.

Mas logo por essa hora recebemos a primeira chamada de uma pessoa a fazer um pedido, seguiram-se outras ao longo do dia, já fizemos algumas entregas e temos outras agendadas para amanhã.

Que meios é que têm disponíveis? São apenas os da Junta ou contam também com o apoio de outras instituições e voluntários?

Neste momento, os meios humanos e materiais que estamos a utilizar são todos da Junta de Freguesia.

Mas, entretanto, já criámos uma bolsa de voluntários porque, felizmente, houve muita gente a contactar-nos e a dizer que quer participar e também os escutas de Portimão estão disponíveis para ajudar.

Na prática como é funciona este serviço?

As pessoas com idade superior a 65 anos que precisem deste serviço devem contactar-nos pelo número de telefone 282 402 140, de segunda a sexta, entre as 09h00 e as 17h00.

A quem nos liga é solicitado que nos facultem nome, morada e número de contacto que depois alguém da Junta vai ligar-lhe de volta e, eventualmente, ir à sua casa, pois, por exemplo, se precisar de medicamentos teremos, eventualmente, de lá ir buscar a receita médica.

Para fazer face a esta epidemia, as autarquias criaram planos de contenção, que levam a alterações e restrições em relação à atividade habitual. No caso da Junta de Portimão, nesta altura, como é que está a funcionar?

Temos cerca de 40% dos funcionários a trabalhar a partir de casa, em regime de teletrabalho.

Só cá ficou o pessoal das funções mais operacionais e também estamos a fazer o atendimento de quem necessite de provas de vida. De resto, quem precise de nos contactar pedimos que o faça telefonicamente ou através de e-mail.

LEIA TAMBÉM:

Número de infetados na região com Covid-19 sobe para sete

Reforço da linha Saúde 24 passa pelo Algarve

Duas ofertas de emprego para autarquia algarvia

(Visited 4.289 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub
pub