Bloco pede explicações sobre abate de árvores no Parque Natural da Ria Formosa

pub
pub

Os deputados do Bloco de Esquerda João Vasconcelos e Nelson Peralta questionaram o Governo, através do Ministro do Ambiente e da Ação Climática, sobre o “abate indiscriminado de árvores saudáveis de grande porte” em zona de proteção parcial do Parque Natural da Ria Formosa.

Aqueles eleitos referem que nesse espaço de 5 hectares situado junto à praia do Ancão, na freguesia de Almancil, também foi levada a cabo “uma intervenção no solo que provocou a destruição de habitats de espécies protegidas”.

No documento apresentado, os dois bloquistas adiantam que “a zona é conhecida por albergar várias espécies protegidas, entre as quais uma espécie endémica e de elevado risco de extinção – a tuberaria, vulgarmente conhecido por alcar-do-algarve –, cuja distribuição mundial está circunscrita a apenas algumas áreas no Algarve”.

Em resposta a uma denúncia de um munícipe, “a Câmara Municipal de Loulé terá comunicado que, após averiguada a situação pelos seus serviços de fiscalização, a intervenção naquele local estaria licenciada pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), tendo o município arquivado o processo de denúncia”.

O Bloco de Esquerda considera ser de “grande gravidade” o ocorrido, pelo que “entende ser urgente apurar responsabilidades, atuar nos termos da lei e garantir que situações semelhantes não voltam a ocorrer”.

Para além disso, “é ainda necessário recuperar o arvoredo, os habitats e as espécies protegidas daquele local, de modo a que sejam repostas as condições ecológicas prévias”.

LEIA TAMBÉM:

Covid-19 Portimão: Ponto de situação (16 de maio)

Ofertas de emprego

Investimento de 3,7 milhões de euros na construção de megaedifício da saúde

(Visited 50 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub