A vida fez-se para pedalar

pub
pub

(1ª parte de uma reportagem que também pode ler na edição impressa do Portimão Jornal ou online, aqui)

Leia a 2ª parte aqui

A vida de António Torrado tem estado, praticamente desde sempre, ligada às bicicletas a pedal.

Conta que começou a participar em provas de duas rodas “aos seis anos de idade”. O ‘bichinho’ ficou, foi evoluindo e levou-o a participar em competições cada vez mais exigentes e com bons resultados, tendo sido federado até aos 19 anos.

Por essa altura, o azar acabou por bater-lhe à porta sob a forma de um acidente que lhe provocou a fratura de uma perna, mas isso não foi suficiente para deixar para trás a sua paixão de sempre.

Resolveu então tirar o curso de treinador e ligou-se a vários clubes de ciclismo, alguns já existentes e outros que ajudou a fundar. Passou, então, a transmitir os seus conhecimentos a jovens que começavam na modalidade e a outros que já competiam a sério.

Como este não é um desporto com muitos meios, muitas vezes acumulava a função de treinador com as de massagista, técnico de manutenção, enfim, “fazia o que fosse preciso”. Inclusivamente, andava com fogão e frigorífico na carrinha para poder confeccionar as refeições dos seus ciclistas.

Isto porque “as provas dos escalões mais jovens começavam logo por volta das 11 horas, pelo que havia a necessidade de lhes preparar as refeições com tempo para fazerem a digestão, e como a essa hora os restaurantes ainda não estavam abertos, tinha também de me ‘armar’ numa espécie de cozinheiro”.

Apoio aos craques que correm na Volta ao Algarve

Essa experiência permitiu-lhe que, numa fase posterior, passasse a acompanhar provas de ciclismo, mas dando assistência técnica aos ciclistas. Uma das competições em que participa nessa condição é a Volta ao Algarve, onde está integrado na equipa de apoio neutro, que apoia ciclistas de qualquer equipa.

Por exemplo, quando há a queda de um corredor que não tem o carro da sua equipa junto a si, é António Torrado e os seus colegas que o vão ajudar. O mesmo acontece quando há furos, avarias ou é necessário mudar uma roda, a corrente da ‘viatura’ ou qualquer outra componente da bicicleta.

Por exemplo, na edição deste ano, uma das quedas mais mediáticas foi a do português Rui Costa, que era um dos favoritos. O infortúnio aconteceu na etapa da Fóia, António Torrado foi o primeiro a chegar ao corredor e, de imediato, apercebeu-se que a situação não iria permitir que o antigo campeão do Mundo se mantivesse em prova, o que, infelizmente, veio a confirmar-se.

Este tipo de trabalho, que é pouco visível para o grande público, mas muito importante para os ciclistas, exige uma planificação ao pormenor, um sentido de ‘colocação’ entre os outros carros da corrida muito preciso, uma atenção constante e muita rapidez quando é preciso intervir.

Há que ter sempre a perceção de que o atraso de uns segundos na assistência a quem se depara com um problema técnico pode ter impacto imediato na classificação da etapa ou da geral.   

Ao longo dos 13 anos que leva de ligação à Volta ao Algarve tem prestado apoio a alguns dos melhores corredores do mundo pois a prova é composta por um pelotão de luxo, uma vez que faz parte do circuito das grandes equipas internacionais.

António Torrado diz que isso se deve ao facto de – com exceção desta edição, devido à pandemia – “a Volta ao Algarve se disputar no início de cada ano, sendo, portanto, uma boa oportunidade para os atletas começarem a sua preparação”.

O traçado da prova, com “etapas muito diversificadas, umas para os sprinters e outras para os trepadores” também ajuda, tal como o bom tempo que se faz sentir na região, em comparação com as condições meteorológicas adversas que, nessa altura do ano, existem em muitos países.

Leia a 2ª parte aqui

(1ª parte de uma reportagem que também pode ler na edição impressa do Portimão Jornal ou online, aqui)

LEIA TAMBÉM:

Oferta de emprego para autarquia algarvia

PSP recolhe 21 armas

O adeus ao velhinho Hospital de Lagos

(Visited 779 times, 1 visits today)
pub

pub
pub

pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

pub