Eventos dinamizam Fortaleza de Sagres e Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe

pub
pub

A Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe apresenta, a partir de sábado, 17 de julho, a exposição multimédia “Urban Sketchers desenham os Monumentos do Algarve”, no âmbito do DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos do Algarve, o programa cultural da Direção Regional de Cultura do Algarve.

Esta exposição dá a conhecer alguns dos trabalhos, de um desafio lançado pela Direção Regional de Cultura do Algarve aos Urban Sketchers do Algarve, para desenharem, in situ, a Fortaleza de Sagres, a Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe e as Ruínas Romanas de Milreu, bem como outros monumentos da região.

A exposição vai estar patente ao público, a partir das 17h00, do próximo sábado, até dia 30 de julho, de terça a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

No mesmo dia, às 18h00, também na Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, terá lugar o espetáculo “O monólogo do desassossego… e outros desabafos”, promovido pela Artis XXI – Associação para a Educação Artística de Lagoa – AEAL.

A palavra, a música, a improvisação e o desassossego marcam este espetáculo, inspirado na obra de Fernando Pessoa “Livro do Desassossego”, escrito por um dos seus heterónimos, Bernardo Soares. O saxofone e o vibrafone juntam-se a este monólogo, quebrando regras e criando um diálogo musical onde se torna tão crucial escutar o som, quanto o silêncio. O espetáculo conta com a participação de Francisca Marinheira (atriz), Rui Freitas (vibrafone) e Filipe Valentim (saxofone).

A entrada é livre, mas sujeita a inscrição obrigatória, através de: eventos@artis21.pt, telefone 282 180619 ou telemóvel 928 059 612.

No domingo, dia 18 de julho, pelas 18 horas, o Auditório da Fortaleza de Sagres acolhe o espectáculo “Faces do Acordeão”, um projeto promovido pela Associação GarveFole, com a direção artística de Nelson Conceição.

Trata-se de um espetáculo criado em torno do acordeão e que conta com a participação de vários jovens laureados. Uma nova abordagem musical a temas imortais, de compositores como Piazolla, Rossini e Mozart, incluindo ainda a exploração de autores algarvios, onde predomina o acordeão aliado à estética sonora de outros instrumentos. 

A 8.ª edição deste programa cultural da Direção Regional de Cultura do Algarve tem como tema “Património, Comunidade e Inclusão”.

LEIA TAMBÉM:

“Desta vez é para ganhar”

19 ofertas de emprego público

Jovens em campanha por mais espaços verdes na cidade

(Visited 93 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub

pub

pub