Incêndio consumiu 2 mil hectares

20h07 – O incêndio foi dado como extinto. No entanto, referiu o comandante Richard Marques, em mais um ponto de situação, a desmobilização de meios vai ser gradual e seguramente amanhã continuarão no terreno operacionais e viaturas de apoio, uma vez que as condições meteorológicas previstas continuam a ser adversas e podem provocar reacendimentos.

11h57 – Num ponto de situação feito há instantes, o comandante operacional do Algarve, Richard Marques, confirmou que o incêndio foi dado como controlado pelas 7h15, mas que o problema está ainda longe da sua resolução completa. Um dos maiores obstáculos a que isso aconteça é o vento, que voltou a soprar com maior intensidade (entre 25 e 30 kms/hora, mas pode vir a ter rajadas de 57 kms/hora).

Isso vai fazer com que, ao longo do dia, “seguramente surjam várias reativações às quais será necessário dar uma resposta imediata”. Para que essas respostas sejam o mais ‘musculadas’ possível “vão manter-se no terreno 457 operacionais apoiados por 155 viaturas, 8 máquinas de rasto e 7 meios aéreos”.

O comandante informou, também, que o incêndio consumiu cerca de 2 mil hectares, ao longo de um perímetro de 23 quilómetros.

Apesar dos momentos de aflição que se viveram ontem, em especial na zona da Pereira, no concelho de Portimão, não há vítimas humanas a lamentar. Das suas casas foram, preventivamente, retiradas 68 pessoas, 21 das quais pernoitaram no Portimão Arena, mas que esta manhã já voltaram às suas habitações. Foram, também, levados para lugar seguro 85 animais.

A partir de amanhã, a Direção Regional de Agricultura do Algarve deverá disponibilizar formulários para que as pessoas afetadas pelo incêndio possam declarar os seus prejuízos e solicitar apoios. Os presidentes das Câmaras de Portimão, Isilda Gomes, e de Monchique, Rui André, comprometeram-se a colocar os serviços das autarquias que dirigem a ajudar no preenchimento desses documentos e a prestar outro tipo de apoio que se revele necessário.

O próximo ponto de situação está agendado para as 19h30.

10h20 – O incêndio que ontem deflagrou no concelho de Monchique e que, ao longo do dia, se estendeu para a zona rural de Portimão foi dado como dominado pelas 7h15 desta manhã.

A diminuição das temperaturas, o aumento da humidade e o reforço de meios humanos terão contribuído decisivamente para este desfecho positivo.

No entanto, ainda há muito trabalho pela frente, ao nível das operações de rescaldo e consolidação para evitar reacendimentos. Por essa razão mantêm-se no local um total de 463 operacionais apoiados por 156 meios terrestres e seis meios aéreos.

Está previsto que pelas 11h30, o comandante operacional do Algarve, Richard Marques, que tem dirigido as operações, faça um novo ponto de situação.

O incêndio iniciou-se na zona de Tojeiro (freguesia de Marmelete, concelho de Monchique) pelas 13h30 de ontem. Formaram-se duas frentes, tendo uma delas avançado em direção ao concelho de Portimão. Foi na zona de Pereira (freguesia da Mexilhoeira Grande) que se viveram momentos mais aflitivos, com as chamas a ameaçarem várias casas, uma exploração de apicultura e a destruírem alguns carros.

Isso obrigou a que diversas habitações e um espaço onde estavam instalados vários idosos tivessem de ser preventivamente evacuados, tendo algumas pessoas sido levadas para o Portimão Arena e outras para casas de familiares.

LEIA TAMBÉM:

Ofertas de emprego para a Universidade do Algarve

“Desta vez é para ganhar”

Jovens de Portimão em campanha por mais espaços verdes nas cidades

(Visited 688 times, 1 visits today)
pub

pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

pub
pub