Câmara de Albufeira recebe cidadã que salvou a vida a turista

pub
pub

A vice-presidente do Município de Albufeira, Ana Pífaro, acompanhada por dois técnicos do serviço de Saúde e Segurança no Trabalho, recebeu a cidadã que no dia 14 de agosto salvou a vida de um jovem de 21 anos, que na altura se encontrava a passar férias no concelho.

Dina Delgado, que é residente em Albufeira e tem o curso de Operacional de Desfibrilhador Automático Externo (DAE), contou que se encontrava na piscina de um condomínio turístico, em Santa Eulália, quando se apercebeu que um jovem estaria a ter um ataque epilético. Rapidamente, com a ajuda de um familiar, retirou o jovem da água  e deu início às manobras de SBV – Suporte Básico de Vida.

Daniel, de 21 anos, natural de Famões, “entrou em paragem cardiorrespiratória em menos de um minuto, estava inconsciente, não respirava e tinha ausência de pulso”, recorda Dina Delgado, que, apesar da adrenalina provocada pela situação, lembrou-se que a poucos metros do local, em frente ao Posto de Turismo de Santa Eulália, havia um desfibrilhador e, enquanto realizava o SBV, solicitou a um senhor que, também, ali se encontrava que o fosse buscar rapidamente.

Por coincidência, numa vivenda ao lado, estavam cinco médicos que ao se aperceberem da situação auxiliaram Daniela nas manobras de SBV. Já com a presença da VMER no local e com os elétrodos colocados recebeu indicação para aplicar os choques que permitiram ao jovem recuperar a circulação.

Daniel foi transportado para o Hospital de Faro, ainda inconsciente e ventilado, recuperou e atualmente encontra-se bem, de acordo com a informação do enfermeiro do serviço de Saúde e Segurança no Trabalho do Município de Albufeira, que nesse dia encontrava-se de serviço na viatura médica de emergência e reanimação e que acompanhou o jovem.

Ao recordar o episódio, Dina Delgado referiu que foi um momento marcante e de aprendizagem “sinto-me orgulhosa por ter contribuído para salvar a vida deste jovem, mas perante a situação limitei-me a agir e a seguir os procedimentos que aprendi na minha formação de Operacional de DAE, em cuja reciclagem, que fiz no passado mês de março, se debateu amplamente como atuar perante uma vítima que se encontre dentro de água”.

Dina aproveitou a oportunidade para dar os parabéns ao Município de Albufeira pela implementação deste tipo de equipamentos na via pública, essenciais para salvar vidas em caso de paragem cardiorrespiratória, e confessou estar cada vez mais motivada para melhorar as suas competências e continuar a ajudar o próximo sempre que for necessário.

Esta foi a primeira vez que um DAE instalado na via pública foi utilizado com sucesso por um elemento da comunidade, o que permitiu salvar a vida a este jovem turista. No entanto, não foi a primeira vez que Dina Delgado efetuou manobras de SBV e utilizou um desfibrilhador. Esta foi a terceira vez que recorreu a este tipo de equipamentos, sublinhando que “as campanhas de sensibilização e a formação acessível a qualquer cidadão são muito importantes para desenvolver a confiança nas pessoas quanto ao uso dos desfibrilhadores”.

A morte súbita cardíaca é causada por uma arritmia cardíaca chamada fibrilhação ventricular, que impede o coração de bombear o sangue. O único tratamento eficaz para a fibrilhação é a desfibrilhação elétrica que consiste na administração de choques elétricos ao coração parado, possibilitando que o ritmo cardíaco volte ao normal. Nestes casos, a probabilidade de sobrevivência é tanto maior quanto menor for o tempo decorrido entre a fibrilhação e a desfibrilhação, daí a importância da formação da comunidade em SBV-DAE.

O Município de Albufeira implementou o Programa de Desfibrilhação Automática Externa em 2018, sendo que atualmente possui 23 cabines DAE de rua e 9 móveis (4 em viaturas da GNR; 2 em viaturas da Polícia Municipal; 2 em viaturas da Proteção Civil e uma numa viatura dos Bombeiros Municipais de Albufeira), tendo sido o primeiro Município da região a instalar equipamentos de desfibrilhação automática externa na via pública. Os equipamentos DAE encontram-se instalados em cabines especialmente preparadas para o efeito, devidamente sinalizadas, junto a edifícios âncora, nomeadamente em vários equipamentos municipais e em locais de grande afluência de público em diversas zonas do concelho. Prevê-se, ainda, que durante o presente mês de setembro, sejam instaladas mais 17 cabines de parede nas escolas do concelho e em alguns edifícios municipais.

Refira-se que desde o início do Programa, a autarquia assumiu a responsabilidade de dar formação em Suporte Básico de Vida com Desfibrilhação Automática Externa (SBV-DAE) a vários funcionários municipais, que se voluntariaram para desempenhar a missão de operacionais de DAE, a militares da GNR, Bombeiros Voluntários de Albufeira, Proteção Civil, bem como a elementos da sociedade civil, considerando a importância que tem o envolvimento da comunidade no âmbito do projeto.

No passado mês de Abril, a formação em SBV-DAE foi alargada a 57 taxistas do concelho, sendo que atualmente, o programa conta com um universo de 495 operacionais formados com o curso de SBV-DAE atualizado, que estão aptos a desenvolver todos os procedimentos e a prestar socorro em situações de paragem cardiorrespiratória.

LEIA TAMBÉM:

Homem morre em queda no molhe de Alvor

Duas ofertas de emprego público

Veja onde vai estar a PSP com o radar

(Visited 41 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub

pub

pub

pub