Ganhar uma Câmara por… 33 votos

pub
pub

Vila do Bispo foi o concelho algarvio em que a diferença de votos entre as duas candidaturas mais votadas foi a mais ‘apertada’. Por apenas 33 votos de diferença, o PS manteve – agora sem maioria absoluta – essa autarquia no seu domínio, levando de vencida a ameaça representada pela candidatura independente Somos Pelo Concelho de Vila do Bispo (SPCVB).

A equipa socialista liderada pela atual presidente Rute Silva (que há alguns meses substituiu o então titular do cargo, Adelino Soares, que cumpria o último mandato) obteve um total de 869 votos (33%) contra 836 (31,8%) da que tinha como candidato o até agora nº1 da União das Juntas de Freguesia de Vila do Bispo e Raposeira, Dino Lourenço.

As contas não começaram da melhor forma para o PS, uma vez que naquela união de freguesias, não ficou no 1º nem sequer no 2º lugar, mas apenas no terceiro, com menos 156 do que a candidatura independente. A desvantagem foi-se esbatendo graças às vitórias de Rute Silva nas freguesias de Barão de S. Miguel (onde recuperou 63 votos) e Budens (onde teve uma vantagem de 53 votos).

Provavelmente de calculadoras em punho, os candidatos esperaram, ansiosamente, pelos resultados da freguesia que haveria de decidir tudo, a de Sagres, onde o PS foi buscar 350 votos contra 277 (+73) do seu principal adversário e assim conseguiu saldo suficiente para manter-se à frente da Câmara.

Neste concelho, os resultados para a Câmara foram os seguintes: PS – 869 votos (33% – 2 mandatos); Somos Pelo Concelho de Vila do Bispo – 836 (31,8% – 2 eleitos); Coligação A Nossa Terra em Boas Mãos (PSD, CDS, MPT e PPM) – 630 (24% – 1 eleito). Estavam inscritas 4.193 pessoas e votaram 2.628 (62,7%).

Na Assembleia Municipal há, igualmente, um empate em termos de eleitos, entre as duas candidaturas mais votadas (5 para cada uma). A coligação A Nossa Terra em Boas Mãos elegeu 4 e o Bloco de Esquerda 1.

Quanto às assembleias de freguesia, em Barão de São Miguel as eleições foram vencidas, por maioria absoluta, por uma candidatura independente, que só concorreu àquele órgão, a Lista Unitária do Progresso.

Em Budens, a vitória foi para o PS, e em Sagres e na União das freguesias de Vila do Bispo e Raposeira para o SPCVB, nos três casos sem maioria absoluta.

LEIA TAMBÉM:

Veja como votaram os algarvios

Nada de novo em Lagos: O PS arranca mais uma maioria absoluta

Isilda Gomes conquista maioria absoluta em Portimão

(Visited 443 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

pub

pub
pub