O que vai mudar na circulação de trânsito na baixa de Portimão

(Este artigo também pode ser lido no Portimão Jornal, na sua edição em papel ou online, aqui)

As obras de demolição de dois edifícios degradados, na zona do Largo do Dique, adquiridos pela Câmara Municipal de Portimão, deverão iniciar-se dentro de pouco tempo, uma vez que, garante João Gambôa, vereador responsável por este pelouro, “o contrato está assinado e a adjudicação feita”.

O autarca apenas espera o parecer da Direção-Regional da Cultura do Algarve, que “é obrigatório, por questões relacionadas com eventuais vestígios arqueológicos que possam existir, apesar de não irmos fazer escavações, mas apenas demolição”. João Gambôa conta receber esse documento nos próximos dias, podendo, a partir dessa altura, avançar a obra.

A demolição dos imóveis vai ter como consequência a criação de um corredor que ligará o Largo do Dique à Rua Júdice Biker e que provocará alterações relevantes em termos de circulação de trânsito naquela zona, as quais serão alvo de uma outra empreitada, que avançará posteriormente.

Uma das principais mudanças será a inversão do sentido, o que permitirá que os automobilistas que entram na cidade pela ‘ponte velha’ possam seguir diretamente pela Rua Júdice Biker até à rotunda do ‘Sapal’, de homenagem aos Combatentes, situada em frente ao edifício da Câmara.

Podem, no entanto, continuar a utilizar a Rua Direita, tendo, para o efeito, que virar à direita não no cruzamento que hoje é utilizado, junto à Caixa Geral de Depósitos, mas um pouco mais à frente, logo a seguir ao jardim, na rua do banco Santander.

Obra de demolição deverá durar 45 dias

Quem, a partir da zona da Câmara, pretender deslocar-se para o Largo do Dique terá, como hoje acontece, que contornar a rotunda do ‘Sapal’ e ir nesse sentido.

Mas, chegando um pouco mais à frente, os automobilistas deixarão de poder virar na primeira entrada à esquerda. Terão de contornar o edifício do antigo cinema, voltar à esquerda, pela Rua das Telecomunicações, passando em frente à Grato, ‘apanhar’ a Avenida Guanaré, junto à Capitania, e entrar, então, no Largo do Dique.

A saída de viaturas da baixa da cidade passará a ser feita por essa zona, através do corredor que será criado, após a demolição dos imóveis. No cruzamento em frente ao Jardim 1º de Dezembro, os automobilistas poderão virar à direita, no sentido da ponte, e também à esquerda, em direção à rotunda do ‘Sapal’.

Aquando da apresentação do projeto na Assembleia Municipal, a presidente da Câmara, Isilda Gomes, defendeu que este vai permitir que “o trânsito flua melhor” e que quem entra em Portimão e se dirija para a baixa ou para a Praia da Rocha o faça diretamente, não tendo que dar tantas voltas e passar por tantas ruas como agora acontece.

Na altura, a autarca também referiu que esta é uma intervenção que responde aos muitos pedidos que a população lhe fazia de que a saída de trânsito se processasse, como em tempos aconteceu, através de uma rua em frente à Casa Inglesa, o que “atualmente não é possível”, mas entende que esta é uma boa alternativa.

Outra das vantagens que vê nesta iniciativa é que ela vai permitir “desafogar o Jardim 1º de Dezembro”, a partir do qual se passará a ver o rio. A aquisição dos imóveis custou 700 mil euros à autarquia, após ter sido desenvolvida uma demorada negociação com os proprietários.

A este investimento há que acrescentar o da demolição, que tem um custo previsto de pouco mais de 70 mil euros, e um prazo de 45 dias, e da empreitada relativa aos arruamentos e sinalização, que ainda está em fase de elaboração.

(Foto: Ana Sofia Varela)

LEIA TAMBÉM:

Militar da GNR morre em acidente perto do Autódromo do Algarve

PJ detém suspeito de homicídio

Ofertas de emprego no Algarve

(Visited 1.428 times, 5 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub