Salvador Sobral atua em Lagos

A atuação de Salvador Sobral (dia 28, a partir das 21h30) no Centro Cultural é um dos pontos altos do programa de celebração dos 449 anos da elevação de Lagos a cidade. Os bilhetes, que custam 12 euros, podem ser comprados Centro Cultural ou através da Ticketline.

Para além deste concerto, a Câmara local preparou uma série de outros eventos, que se desenvolvem entre os dias 27 e 29 (quinta-feira a sábado).

O ‘pontapé de saída’ é dado logo no dia 27 de janeiro, pelas 17h00, com a apresentação do livro “Baía de Lagos – Comida do Mar” no Auditório Paços do Concelho Séc. XXI, uma homenagem à gastronomia local tão intimamente ligada ao mar. No mesmo dia, pelas 19h00, a Orquestra Clássica do Sul protagoniza o concerto “Contrastes e Afinidades”, uma interpretação de temas de Bach, Stravinsky e Mozart.

Na manhã do dia 29 terá lugar a visita guiada “Lagos, D. Sebastião e Memórias”, a qual esgotou as inscrições em apenas algumas horas. Mas as homenagens a D. Sebastião não se ficam por aqui, sendo que às 15h00, no Centro Cultural de Lagos, os historiadores Artur de Jesus e José António Martins falarão sobre o tema na palestra “Lagos, Terras do Infante, D. Sebastião e o Sebastianismo”.

Igualmente no Centro Cultural decorrerá a sessão de inauguração da exposição do LocalARTE, projeto que visa apoiar e promover a comunidade artística local. Serão quarenta e nove os artistas participantes a ter as suas obras expostas neste equipamento cultural até 19 de março.

A programação fecha com a exibição da curta-metragem “Memórias do Futuro”, projeto elaborado pela associação cultural “A Caravana” nas cidades de Lagos, Santarém e Sever do Vouga que simboliza um importante tributo a todas as avós e à sua experiência e memórias.

Ao longo destes três dias de celebrações os interessados terão, também, a oportunidade de visitar gratuitamente todos os equipamentos museológicos do concelho, podendo, assim, ficar a conhecer melhor sua história e o renovado Museu de Lagos Dr. José Formosinho.

Foi a 27 de janeiro de 1573 que El Rei D. Sebastião, homenageado através da escultura de João Cutileiro na Praça Gil Eanes, reconheceu Lagos através da sua elevação a cidade, processo iniciado em 1504 com a atribuição do Foral por D. Manuel I. Este reconhecimento acabaria por reforçar a cidade como uma das mais importantes localidades da História de Portugal, em especial no período dos Descobrimentos portugueses.

LEIA TAMBÉM:

Atropelamento em Portimão

Ferrari roubado em Espanha é recuperado no Algarve

Oito ofertas de emprego público

(Visited 188 times, 1 visits today)
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub