A ascensão e queda de um jornal algarvio (com VÍDEO)

Assista ao vídeo aqui

Veja o vídeo do 1º episódio aqui e leia o texto aqui

Nesta segunda parte da reportagem, Arménio Aleluia Martins faz uma ‘viagem’ pela fundação, ascensão e queda do jornal A Avezinha.

Nasceu em 1921, com um objetivo altruísta, tendo como fundadoras quatro mulheres (Maria da Conceição Elói, Maria Marques,  Maria Correia e Maria Costa) que, com a sua venda, pretendiam angariar dinheiro para financiar a operação aos olhos de uma jovem.

Os primeiros exemplares eram escritos à mão, tendo, mais tarde, o jornal passado a ser impresso numa gráfica de Faro. 

A primeira fase deste periódico termina em 1936, quando deixa de ser publicado, só regressando em 1977, já sob a ‘batuta’ de Arménio Aleluia Martins, que, por uma questão de consideração, durante os primeiros anos atribuiu o cargo de diretora a uma das fundadoras, Maria da Conceição Elói.

Em 1983, o jornal passou de mensal a quinzenal e um ano mais tarde começou a ter cadência semanal. 

As novas tecnologias e mudanças de hábitos dos portugueses começariam, no entanto, a criar dificuldades cada vez maiores, até que, em julho de 2014, A Avezinha deixou de ser impressa.

Conheça todos os pormenores do percurso deste jornal algarvio pela voz de Arménio Aleluia Martins, neste vídeo:

LEIA TAMBÉM:

A insólita inauguração do telefone nº4 (com VÍDEO)

23 ofertas de emprego para a Câmara de Lagos

O recanto ‘secreto’ de Portimão (com VÍDEO)



(Visited 198 times, 4 visits today)
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev