Política

Primeira entrevista ao novo presidente da Câmara de Portimão, Álvaro Bila

Partilhe a notícia
pub
pub

Álvaro Bila é o novo presidente da Câmara de Portimão. Pelo menos, durante os próximos 40 dias, pois Isilda Gomes suspendeu o mandato devido ao facto de ir no 7º lugar da lista do PS às eleições para o Parlamento Europeu.

Caso seja eleita, renunciará ao mandato autárquico e o até agora nº2, Álvaro Bila, será o presidente até ao fim do mandato e, segundo revela nesta entrevista, avançará como candidato socialista nas próximas eleições locais.

Algarve Marafado (AM) – Está preparado para ser presidente durante os próximos 40 dias ou até ao final do mandato?

Álvaro Bila (AB) – Tenho de contar é com estes 40 dias, no decorrer dos quais irei continuar o programa que temos vindo a desenvolver e, sobretudo, a trabalhar pela minha terra, que é isso que gosto e tenho orgulho em fazer.

AM – Vai proceder a algumas mudanças na autarquia?

AB – Durante este período não vou alterar nada, vou assumir os pelouros que a presidente tinha e continuar a trabalhar.

AM – Mas se Isilda Gomes for eleita para o Parlamento Europeu, está preparado para fazer o resto do mandato como presidente?

AB – Estou preparado para, caso isso venha a acontecer, fazer o resto do mandato e mudar, então, o que tiver de mudar.

AM – Pensa candidatar-se a presidente nas próximas Autárquicas, em 2025?

AB – Quando se está na vida política, depois de ter passado um longo período pela Junta de Freguesia, de que tanto gostei, agora há que trabalhar nestas funções, fazer o melhor pela minha terra e, se os portimonenses assim o entenderem, estarei disponível para me candidatar.

AM – Mas estando você ou Isilda Gomes à frente da Câmara (caso não seja eleita e regresse ao cargo), não acha que há que acelerar, por exemplo, as obras e mudar, eventualmente, alguns processos? Nas últimas Legislativas, o Chega venceu em Portimão por larga margem, não lhe parece que o PS e o seu executivo na Câmara têm de fazer algo mais para evitar serem derrotados nas próximas Autárquicas?

AB – Nós temos é que cumprir com aquilo que prometemos aos portimonenses e é isso que vamos querer fazer, é o trabalho que vamos ter de concretizar. Em democracia é salutar que haja forças da oposição, entre as quais o Chega, a fiscalizar o nosso trabalho, a expor os seus pontos de vista e a dar as suas sugestões. Ao longo da minha vida sempre trabalhei com todos e é isso que vou continuar a fazer.

AM – Em termos de obras, há algumas mais avançadas?

AB – Para já, vamos mexer muito no parque escolar, porque acho que temos de fazer uma aposta fortísisma na Educação, até porque tem aumentado muito o número de jovens no concelho.

Posso falar, por exemplo, no projeto da Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes, que já devia ter sido remodelada. Passou recentemente para o Município, temos o projeto feito, vamos começar a negociar com o Governo, temos de ter apoio do poder central para fazer na prática uma nova escola.

Em outubro, as obras do Parque da Juventude estarão concluídas, o que permitirá dar melhores condições à população que ali gosta de passar os seus momentos de lazer. Destaco também o facto daquele equipamento ir ter um novo parque radical, que tanta falta fazia à cidade.

Outra obra que está a decorrer a bom ritmo é a do Jardim Gonçalo Ribeiro Telles (no terreno situado perto da Escola Manuel Teixeira Gomes e do Mercado). Há 50 anos que não se fazia um jardim em Portimão e até ao final do ano, este espaço também estará concluído.

Para além destas há outras intervenções cujos processos estão bem adiantados e que iremos concretizar.

AM – Tendo em conta que a Câmara, em cada um dos últimos anos tem tido um ‘lucro’ de cerca de 20 milhões de euros, e que há uma enorme falta de habitação a custos que as pessoas possam pagar, não seria possível a autarquia agarrar numa parte desse dinheiro e fazer uma aposta mais forte nesta área?

AB – A habiitação é uma prioridade, temos de cumprir o 25 de Abril também nessa área, tem que haver habitação para todos. Aliás, ainda recentemente colocámos a primeira pedra num projeto de construção de 227 fogos.

No total, a Câmara candidatou programas de habitação no valor de cerca de 80 milhões de euros ao Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) e ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Assim que estejam aprovados e que sejam concretizados esses projetos e, porque os terrenos já são do Município, estamos em condições de começar a construir e de, assim, contribuir para que todos os portimonenses tenham acesso à habitação.

LEIA TAMBÉM:
Portimão: nova estrada vai ligar a EN 125 à zona industrial
Portimão: colocação de primeira pedra em projeto de construção de 227 habitações

……………….
VÍDEO EM DESTAQUE

Este novo passadiço no Algarve é um sucesso

Assista aqui a todos os nossos vídeos

(Visited 730 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

EVENTOS NO ALGARVE