Comissão de Utentes promete muitas ações de protesto contra as portagens

A Comissão de Utentes da Via do Infante (CUVI) assinalou, este sábado, o 7.º aniversário da colocação de portagens na Via do Infante com a realização de uma ação de protesto em Loulé.

A CUVI considera, em comunicado, ser ” imoral e um autêntico crime que a PPP da Via do Infante receba por ano 70 milhões de euros (40 milhões do Estado e mais 30 milhões das taxas de portagem).”

No documento também se alerta para a tragédia dos acidentes rodoviários na região, que deverão, este ano, mais uma vez ultrapassar os 10 mil, situação que a comissão considera ser, em parte, resultado da ‘fuga’ dos automobilistas da Via do Infante para evitarem pagar portagens.

Perante tal situação bem negra, acrescenta-se, “não se compreende que PS, PSD e CDS inviabilizem, sucessivamente, todas as propostas apresentadas na Assembleia da República para a abolição das portagens na Via do Infante.”

A Comissão de Utentes da Via do Infante anuncia que vai levar a cabo várias outras ações de protesto “por todo o Algarve nos próximos meses até às eleições legislativas de outubro de 2019. Serão ações de mobilização (algumas de surpresa) nas várias cidades e vilas da região, na EN125 e na Via do Infante.”

Também será lançada uma nova petição dirigida à Assembleia da República pela abolição das portagens no Algarve e serão pedidas audiências ao primeiro-Ministro e ao presidente da República.

 

Leia também:

38 empregos para Câmara algarvia

Camião despista-se e carro em cima de carro

GNR apreende 342 quilos de polvo

(Visited 123 times, 1 visits today)
pub
pub

pub

pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub