Empresas instaladas nas áreas empresariais de Lagos faturam 34 milhões de euros

pub

As 76 empresas instaladas nas áreas empresariais de Lagos devem faturar, anualmente, à volta de 34 milhões de euros, o que constitui cerca de 6,4 % do volume de negócios de todo o concelho, e empregam 610 pessoas.

Estes dados resultam de um estudo que ontem foi revelado, no decorrer da sessão de abertura do Fórum para a Competitividade, um evento promocional das Áreas Empresariais de Lagos, que se desenvolve no âmbito do projeto REVIT +.

Nesta altura, no total, as três áreas empresariais do concelho (Chinicato, Marateca e Pinheiral) têm 74% da sua área ocupada. Caso estivessem completamente lotadas, estima-se que o volume de negócio pudesse chegar a quase 39 milhões de euros e empregar 697 pessoas.

Na sua intervenção, a presidente da Câmara de Lagos, Joaquina Matos, defendeu a necessidade de haver uma maior interligação entre os empresários aí instalados e a autarquia que lidera, de forma a que o tecido económico de Lagos se torne “mais forte, mais resiliente, dinâmico e competitivo.”

Uma ideia que foi, no essencial, compartilhada pelo presidente do NERA – Associação Empresarial da Região do Algarve, Vítor Neto, que previu que o Algarve venha a “enfrentar grandes desafios nos próximos anos”, pelo que há a necessidade de se “reforçar a sua estrutura económica” e a ligação entre os seus diversos atores.

Aquiles Marreiros, da Comissão de Coordenação da Região do Algarve, anunciou que ainda estão disponíveis alguns fundos comunitários para as empresas e que o próximo quadro comunitário está a ser preparado. A sua expectativa é que a região venha a ter disponíveis pouco mais de 300 milhões de euros, mas a taxa de comparticipação para projetos deverá descer dos atuais 75% para 55%.

 

LEIA TAMBÉM:

Três detidos por tráfico de droga

Homem ferido com gravidade em acidente

Ofertas de emprego para supermercados


OS NOSSOS VÍDEOS

(Visited 243 times, 1 visits today)
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub