Presidente da Câmara de Faro em ‘guerra’ com o Ministério do Mar

pub
pub

O presidente da Câmara de Faro não gostou de ser convidado com apenas 24 horas de antecedência pelo Gabinete da Ministra do Mar para marcar presença, esta Quarta-feira, na assinatura de protocolos em Olhão.

Na resposta, enviada pelo seu chefe de Gabinete, o autarca declinou o convite, alegando “compromisso de agenda previamente assumido” e qualificando como “lamentável” o facto de ele ter sido feito com tão pouca antecedência, “em desrespeito do mais elementar princípio da previsibilidade a que deve obedecer a gestão pública e, acima de tudo, em dissonância com a lealdade institucional” que sempre diz ter mantido com o Governo.

Não é só o timing que o incomoda, mas também o facto da cerimónia em causa ter por palco o edifício da Câmara de Olhão e não a de Faro, uma vez que, na sua opinião, os protocolos que vão ser firmados “dirão respeito ao território e à vida da população de Faro.”

Um deles envolve a Administração dos Portos de Sines e Algarve e a Direcção-Geral da Autoridade Marítima (DGAM) e tem a ver com a cedência da antiga casa dos pilotos do núcleo do Farol da Ilha da Culatra. O outro é um protocolo de Cooperação entre a Docapesca e a Câmara Municipal de Olhão relativo à reabilitação das três rampas de abastecimento às ilhas.

Na resposta ao Ministério do Mar, Rogério Bacalhau vai mais longe e qualifica como “ultrajante para esta autarquia e para a população farense o facto de esta cerimónia estar marcada para os paços de um outro município.”

Leia também:

As cláusulas secretas do negócio da Via do Infante

Vai ser preciso tirar férias para ir de Sagres a Faro pela EN 125

O Governo deve estar a gozar com o Algarve

(Visited 427 times, 1 visits today)
pub
pub

pub

pub

pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.