Mulher acusada de burla superior a 300 mil euros

O Ministério Público da 2ª secção de Portimão do DIAP de Faro vai levar a julgamento uma antiga funcionária bancária, pela prática de crimes de abuso de confiança agravado, falsificação de documento, branqueamento, falsidade informática e burla informática.

Para além da mulher, de 45 anos, foi também acusado seu o ex-marido, um inspector da Polícia Judiciária, de 48 anos de idade, pela prática de um crime de branqueamento.

Segundo revela em comunicado o Ministério Público, os factos terão ocorrido entre 2010 e 2015, quando a arguida era gestora de clientes numa agência bancária do Algarve. Na altura, a mulher “transferiu de uma conta de dois clientes norte-americanos, cuja gestão estava a seu cargo, para uma conta de um familiar do marido e para outras contas a que tinha acesso, um montante de mais de 300.000 €. Além disso, terá feito levantamentos em numerário e pagamentos no total de cerca de 14.000 € com um cartão de débito que conseguiu emitir em nome desses clientes, tudo sem que estes tivessem conhecimento”.

De acordo com a acusação, “os dois arguidos usaram esse dinheiro em seu proveito, designadamente para a compra de um automóvel”.

Leia também:

PJ detém suspeita de atear fogo a um apartamento

Polícia Marítima ‘vai’ ao perceve

Ofertas de emprego da semana

(Visited 262 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.