Concelho de Portimão preparado para a ‘epoca alta’ dos incêndios florestais

pub

Desde o início do ano, a Proteção Civil de Portimão tem vindo a desenvolver diversas ações de prevenção contra fogos florestais.

Nesse sentido foram realizados trabalhos de gestão de combustível ao longo de 1.284 hectares, bem como de terraplanagem de caminhos rurais, num total de 22 quilómetros.

Também se procedeu à recuperação dos pontos de água e foi levado a cabo um processo de substituição do dever dos proprietários por incumprimento, na sequência de 50 notificações enviadas após a fiscalização no terreno. 

Aquela estrutura informa, também, em comunicado, que procedeu ao acompanhamento de 939 queimas desde o início do ano, comunicadas previamente à autarquia.

Pré-posicionamento de meios para atacar os fogos mais rapidamente

Ao mesmo tempo, foi operacionalizado o processo de preparação dos meios técnicos e humanos para, de imediato, avançar para o combate a qualquer incêndio que deflagre.

Tal como tem vindo a acontecer desde 2014, vai continuar a manter-se na Senhora do Verde, ao longo do período crítico de fogos, um destacamento dos bombeiros que garante uma redução significativa de tempo na chegada ao local onde deflagrem incêndios florestais.

A Proteção Civil local garante que, em média, isso permitiu, ao longo destes anos, um despacho médio de 1 minuto (quando o objetivo é até 2 minutos após o alerta), uma chegada ao local numa média de 11 minutos (quando o objetivo são 20 minutos) e a resolução das ocorrências em 28 minutos (quando a meta é dominar os incêndios nos primeiros 90 minutos). 

Tal como já vem sendo habitual, vão continuar a ser pré-posicionados outros meios e recursos de combate (onde se incluem máquinas de rasto) em espaços mais próximos das zonas onde normalmente ocorrem incêndios florestais.

Recurso a drones

O programa “Aldeias Seguras” e “Pessoas Seguras”, que Portimão foi o primeiro município do país a instalar a cem por cento, no primeiro trimestre de 2018, vai continuar este ano. O programa abrange sete povoações, designadamente, Porto de Lagos e Rasmalho, na freguesia de Portimão, e Montes de Cima, Senhora do Verde, Vale Juncal, Monte Canelas e Arão na freguesia de Mexilhoeira Grande.

O recurso a meios tecnológicos, nomeadamente drones equipados  equipados com câmaras térmicas é outra das armas usadas, tal como, se for necessário, a entrada em ação da Brigada de Operações de Rescaldo (BOR), composta por bombeiros, sapadores florestais e uma máquina de rastos.

Para antecipar a possibilidade de ser necessário proceder à evacuação de pessoas das respetivas casas estão devidamente equipadas, em seis locais estratégicos no concelho (dois na freguesia de Alvor, dois na freguesia de Portimão e outros dois na freguesia da Mexilhoeira Grande), Zonas de Concentração e Apoio à População (ZCAP) dotadas de camas de campanha com ‘kits’ individuais (saco de cama, almofada, produtos de higiene). 

Aqueles espaços dispõem, ainda, de áreas lúdicas e de apoio logístico para refeições, aprovisionamento, gabinetes médicos e de apoio psicológicos, entre outras valências adaptáveis à população a acolher. 

LEIA TAMBÉM:

Covid-19: DGS regista mais 4 casos no Algarve

18 ofertas de emprego no Algarve

Operações de fiscalização com radar

(Visited 48 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub