PSD critica a Câmara de Portimão na questão da videovigilância na Praia da Rocha

pub

O PSD de Portimão acusa a Câmara local de ter deixado atrasar o processo de instalação de videovigilância na Praia da Rocha.

Aquele partido político considera que, da parte da autarquia, houve “desresponsabilização da sua ação executiva e de liderança no Concelho ao dizer publicamente que agora, a 21 de junho de 2022, ia assinar um contrato para a instalação de equipamentos de videovigilância no concelho, em especial na praia da Rocha, através de 32 câmaras”.

O comunicado emitido pela Câmara é, apenas, na ótica do PSD,  “uma reação a algo que aconteceu horas antes”, os desacatos registados junto a um bar da principal zona turística de Portimão.

Acrescenta aquele partido que “para o PS e o executivo de Portimão é sempre ‘depois, depois,  depois’ e dizerem agora peca por tardio. A responsabilidade de planeamento, organização e acautelar a  vinda de milhares de turistas à nossa cidade é da Câmara Municipal que, como se vê, não o fez”. 

O líder da concelhia social-democrata, Carlos Gouveia Martins, quer saber se o contacto que a presidente da Câmara, Isilda Gomes, diz ter tido com o ministro da tutela aconteceu antes ou depois dos desacatos.

Este dirigente partidário considera que o executivo quis, ontem, apenas dar “uma imagem de força e dedicação, anunciando a assinatura de um contrato para instalação de câmaras de videovigilância”.

Mas, questiona, “porque não assume o PS que esta autorização está dada desde 24 de Agosto de 2020?”

A publicação, garante o PSD, “dá a total autorização para a instalação e utilização do sistema de videovigilância no município de Portimão que agora, 23 meses depois, a mesma Presidente de Câmara traz a público quando não planeou e não acautelou”. 

LEIA TAMBÉM:

Homem ferido em acidente em Portimão

António Zambujo e Gisela João atuam esta semana no Algarve

Três ofertas de emprego para câmara algarvia

(Visited 29 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub