Fortaleza de Santa Catarina precisa de duas intervenções

pub

O deputado do PCP eleito pelo Algarve, Paulo Sá, entende serem necessárias duas intervenções na Fortaleza de Santa Catarina (Praia da Rocha).

Em exposição dirigida ao Ministério da Cultura, o deputado refere que a entidade que, actualmente, é responsável pela Fortaleza, a Administração dos Portos de Sines e do Algarve (APSA), era suposto já ter avançado com uma intervenção.

No entanto, o projecto que apresentou foi chumbado pela Direcção-Geral do Património Cultural, o que levou a que tenha solicitado ao LNEC “um estudo sobre a estabilidade do edifício e da arriba onde este se encontra localizado, com o objectivo de preparar um novo projecto de intervenção de reparação dos danos estruturais.” Mas, entende o deputado, que, para além desta, a fortaleza “carece de uma intervenção mais profunda, de conservação e reabilitação.”

O deputado pergunta ao Ministério da Cultura se entende que a APSA é uma entidade vocacionada para gerir património cultural. Por outro lado, e tendo em conta que surgiram notícias de que o governo estaria a pensar transferir a gestão do monumento para a Câmara de Portimão, Paulo Sá pergunta se o município terá condições financeiras para garantir o investimento, a conservação e a reabilitação da fortaleza.

Leia também: 

Fortaleza de Santa Catarina pode passar para a gestão da Câmara de Portimão

Subscreva a nossa Newsletter 

(Visited 263 times, 1 visits today)
pub
pub

pub

pub

pub
ViladoBispo_Banner_Fev

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.