Há “retrocesso democrático” na Câmara de Faro, acusam os vereadores do PS

pub
pub
pub

Os vereadores eleitos pelo Partido Socialista (PS) na Câmara de Faro acusam a coligação maioritária PSD/CDS/MPT/PPM de tomar medidas que levam à “drástica redução” da sua capacidade de participação na discussão dos assuntos do Município.

Esta acusação surge após a aprovação, na primeira reunião do executivo, do Regimento da Câmara Municipal, o qual reduz a periodicidade das reuniões da Câmara de semanais para bimensais e o período de antes da ordem do dia de 60 para 30 minutos.

Outra das medidas criticadas pelos socialistas é a redução da possibilidade de participação dos munícipes nas reuniões da Câmara, a qual passa de uma periodicidade semanal para mensal, o que se “traduz num retrocesso democrático ao nível da participação directa dos munícipes no órgão municipal, sem paralelo nos últimos anos da vida democrática do Concelho”.

Estas e outras decisões consubstanciam, acusam os vereadores socialistas, uma “visão autocrática do exercício do poder” por parte da equipa liderada por Rogério Bacalhau.

  Leia também:

257 ofertas de emprego para o Algarve

PSP de radar em punho

Vem aí a Feira de Santa Iria

(Visited 490 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.