Boa oportunidade para acabar com as portagens

pub
pub
pub

A Comissão de Utentes da Via do Infante (CUVI) congratula-se, em comunicado, por “mais uma vez, algumas forças políticas terem apresentado na Assembleia da República, na discussão do Orçamento de Estado para 2018, propostas para a eliminação das portagens na Via do Infante”.

Trata-se de “uma boa oportunidade para terminar de vez com uma calamidade que assola a região já há quase 6 anos”. Esta entidade acrescenta que “além dos graves prejuízos que continuam a afectar a economia e a mobilidade na região, um dos aspectos mais nocivos prende-se com os inúmeros acidentes rodoviários que ocorrem na EN125, transformada numa perigosa rua urbana pejada de armadilhas mortais. Enquanto a requalificação da via entre Olhão e Vila Real de Santo António tarda em avançar, a requalificação entre Olhão e Vila do Bispo deixa muito a desejar, evidenciando erros técnicos clamorosos”.

Em consequência, “o trânsito tornou-se mais lento, para desespero de utentes e comerciantes, e os acidentes de viação aumentaram. Para cúmulo, torna-se insuportável circular na via entre Odiáxere e Pera, cujas obras simultâneas na ponte do Arade e nas rotundas da Figueira, Norinha, Penina, Escola Internacional e Pera, transformaram esses troços num autêntico caos. O Algarve não merece tanta afronta, injustiça e discriminação por parte dos governantes”.

Mas o aspecto mais negativo é a continuação do flagelo dos acidentes e consequentes vítimas humanas. Desde 1 de Janeiro até 15 de Novembro deste ano, refere, “tiveram lugar 9.679 acidentes (9246 em 2016 e 8.528 em 2015), com 27 vítimas mortais e 167 feridos graves. No período de um ano, entre 16 de Novembro de 2016 e 15 de Novembro de 2017, ocorreram na região 31 vítimas mortais (31 em igual período do ano anterior) e 181 feridos graves (mais 15 que anteriormente) – grande parte na EN125”. Trata-se de “um verdadeiro estado de guerra não declarado.

A CUVI considera que “os deputados do PSD, do CDS e, muito em particular, do Partido Socialista, têm agora uma boa oportunidade para abolir as portagens na discussão do Orçamento de Estado, juntando-se aos outros deputados das restantes forças políticas parlamentares. Qualquer solução que passe pela eliminação das portagens na região sem demora, mesmo com alguns constrangimentos, será invariavelmente bem melhor do que a manutenção dessas mesmas portagens. As consequências muito negativas estão bem à vista de todos”.

Recorde-se que uma das propostas apresentadas, da autoria do Bloco de Esquerda, consiste na implementação de uma Contribuição Especial Turística cuja receita serviria para substituir a das portagens.

Leia também:

Projecto de meio milhão de euros apresentado na festa dos 91 anos dos Bombeiros de Portimão

Ofertas de emprego da semana

Ofertas de emprego para o Algarve (16 de Novembro)

(Visited 266 times, 1 visits today)
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub
pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.