Regresso à pré-história

No âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, o Museu de Portimão e a Direcção Regional de Cultura do Algarve, em colaboração com o Município de Monchique e as Juntas de Freguesia de Portimão, Alvor, Mexilhoeira Grande e o Grupo de Amigos do Museu de Portimão, levam a cabo, no dia 21 de Abril, entre as 10h00 e as 19h00, uma recriação pré-histórica nos Monumentos Megalíticos de Alcalar, com entrada livre.

Durante o dia os participantes poderão conhecer de uma forma interactiva o quotidiano das populações pré-históricas através de um conjunto diversificado de ateliês práticos e didácticos representativos das actividades de caça, olaria, tecelagem, fabrico de ferramentas, processos de talhe, preparação e cozedura de alimentos, fabrico de cerveja pré-histórica, fabrico de instrumentos agrícolas e adornos, transporte de grandes monolíticos e moagem. Este ano haverá também uma oficina de gravura com base nos padrões gráficos das placas de xisto, bem como um novo atelier exemplificando processos de fundição do cobre.

A arqueologia experimental volta a marcar a oferta desta iniciativa com um conjunto de propostas que permitirão ao visitante participar e assistir à preparação dos alimentos até à sua confeção. Os mariscos, berbigão, ameijoa e o peixe fazem igualmente parte da ementa que os mais curiosos poderão provar. Sem fósforos nem facas a equipa, especializada neste tipo de experimentação, vai fazer o fogo e preparar os alimentos como se recuássemos 5000 anos utilizando os instrumentos de pedra. O visitante fica a conhecer as práticas do talhe de líticos e outros materiais que possivelmente seriam usadas no fabrico das ferramentas, machados, pontas de setas, enxós e flechas, entre outros.

Neste dia também a música está em destaque com um espetáculo integrado no programa 365, da Orquestra InterCultural, marcado para as 18h00. A Orquestra de Percussão da Academia (OPA), dirigida por Vasco Ramalho, consiste num projeto de aprendizagem da linguagem mais inclusivista de todas – a música. Formada exclusivamente por jovens oriundos de países terceiros à União Europeia, procura promover um enriquecimento do próprio legado cultural específico através da percussão, particularmente das comunidades de africanas e brasileiras. A OPA encontra-se no patamar dos melhores conjuntos orquestrais do país, ao nível das escolas de música, e neste concerto em particular serão abordados os sons da percussão tradicional africana e sul-americana, procurando recuperar as origens da cultura musical que, ao longo da história, foi evoluindo e se transformando na expressão musical predominante nos dias de hoje.

A recriação histórica, que permite a centenas de famílias participarem nas atividades realizadas na pré-história de forma divertida e pedagógica, integra o conjunto de iniciativas que têm vindo a ser desenvolvidas desde 2006 pelo Museu de Portimão nos Monumentos Megalíticos de Alcalar (Monumento Nacional) e é um dia de experiências fundamentadas pelos estudos já realizados sobre o território Alcalarense e os trabalhos desenvolvidos por parte de investigadores das universidades de Estugarda, Córdoba e pelo Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa.

 

  Leia também:

Ofertas de emprego para o Algarve (5 de Abril)

Autarcas socialistas escolheram candidato do PS à RTA

Homem detido por agressões e sequestro

(Visited 182 times, 1 visits today)
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.