Rui André quer baixar carga fiscal dos portimonenses

pub
pub

O candidato da coligação Um Novo Portimão (PSD/PPM/MPT) deixou a promessa, na apresentação do essencial do seu programa eleitoral à comunicação social, de que, caso a sua equipa ganhe as eleições, “vamos diminuir, de forma gradual, a carga fiscal das famílias”.

Recorde-se que, devido ao facto de ter pedido um empréstimo ao Fundo de Apoio Municipal, a autarquia portimonense tem a obrigação de manter os impostos que de si dependem nos patamares mais elevados.

No entanto, Rui André está convencido que vai ser possível, através de “um esforço de negociação, que nunca foi feito pela Câmara”, libertar o concelho dessas ‘amarras’ e assim aliviar a carteira dos portimonenses.

O ainda presidente da Câmara de Monchique considera que é fundamental tomar medidas para que os portimonenses “deixem de ser reféns de erros políticos do passado e sejam dos cidadãos do país que mais impostos pagam”.

Lembrou que tem vindo a ser apregoado que a autarquia tem atualmente uma situação financeira muito melhor, pelo que “não faz sentido que se continue a penalizar a população com tantas taxas a taxinhas para tudo e mais alguma coisa”.

Rui André assume que vai implementar “uma gestão estratégica que ponha o foco na política para as famílias e que valorize muito aquilo que é a atividade económica no concelho”. Para o efeito, vai defender no seu programa eleitoral a necessidade de “apoiar e criar incentivos no acesso à habitação, à saúde e à educação”.

Alargar a oferta de berçários, creches e estabelecimentos pré-escolares, transformar Portimão numa cidade do conhecimento, garantir que apenas serão apoiados os eventos desportivos de cuja realização resultem benefícios evidentes para o concelho e revitalizar o Polo da Universidade do Algarve são algumas das outras propostas apresentadas.

O candidato frisou, também, que “Portimão tem de ser a capital desta sub-região”, contribuindo, dessa forma, para não só para atrair para o seu território mais empresas, pessoas e investimentos, mas também para que “o Barlavento deixe de ser o parente pobre do Algarve”.

A apresentação dos traços essenciais do programa eleitoral da candidatura, feita na sexta-feira, foi o resultado de “um intenso trabalho de diálogo e de apresentação de propostas, no qual estiveram envolvidas mais de uma centena de pessoas”, referiu, na ocasião, o presidente do PSD/Portimão e candidato à liderança da Assembleia Municipal, Carlos Gouveia Martins.

Este responsável político destacou, também, o facto de “mais de 60% dos elementos que compõem as nossas listas serem independentes”.

O fim de semana foi de muita atividade para esta candidatura que, ainda nesse mesmo dia, promoveu uma sessão que contou com a participação do eurodeputado Paulo Rangel e que, no sábado, apresentou os seus candidatos em sessões ocorridas em Portimão, Alvor e na Mexilhoeira Grande.

LEIA TAMBÉM:

Dois feridos em acidentes em Portimão

12 ofertas de emprego público

Veja onde vai estar a PSP com o radar

(Visited 852 times, 2 visits today)
pub

pub
pub

pub

pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub