Bloco defende extensão do subsídio de risco para os bombeiros

pub
pub
pub

Uma delegação do Bloco de Esquerda visitou o quartel dos Bombeiros Voluntários de Vila do Bispo, tendo, na ocasião, o seu cabeça-de-lista pelo Algarve, José Gusmão, defendido a extensão do subsídio de risco para os bombeiros, pois “é incompreensível que profissionais que todos os anos arriscam a vida e a saúde a proteger o nosso território não beneficiem de um subsídio precisamente criado para compensar este tipo de atividades.”

Durante a visita, a delegação tomou conhecimento das dificuldades financeiras dos ‘soldados da paz’ locais, nomeadamente ao nível das compensações pelos serviços prestados às populações, que ficam frequentemente muito abaixo do preço de custo.

Em comunicado, o Bloco adianta, também, que os responsáveis do quartel deram também conta dos problemas logísticos decorrentes da obrigatoriedade de reportar danos nas viaturas num prazo de 24 horas após as ocorrências, um prazo que, frequentemente, não permite identificar avarias.

A corporação conta com 50 operacionais, com elevado grau de profissionalização (34 assalariados) e participação feminina (15 mulheres). Há, no entanto, dificuldades na formação, nomeadamente no acesso à Escola Nacional de Bombeiros, que, refere o Bloco, “dá prioridade a empresas privadas em detrimento dos bombeiros”, uma situação que “é tanto mais grave quanto mais exigente e multifacetada é a formação dos bombeiros, que têm de atuar num conjunto muito variado de circunstâncias de elevado risco e responsabilidade”.

Os responsáveis locais chamaram ainda a atenção para a necessidade de um trabalho preventivo, e não apenas reativo, ao nível da saúde 
mental dos operacionais, que estão sujeitos a níveis elevadíssimos de pressão.

LEIA TAMBÉM:

Dois atropelamentos na mesma rua de Portimão

Ciclista ferido em acidente em Portimão

Oferta de emprego

(Visited 34 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub