Atenções da PJ viram-se para padrasto de Rodrigo Lapa

Depois de ter sido ouvida pela Polícia Judiciária (PJ), ao longo de várias horas, na condição de testemunha, regressou a casa Célia Barreiro, a mãe do jovem portimonense que tinha desaparecido e cujo corpo foi encontrado, sem vida, esta Quarta-feira.

As atenções e suspeitas da PJ parecem virar-se agora para o padrasto de Rodrigo Lapa, de nacionalidade brasileira, que voou para o seu país no dia em que o jovem terá desaparecido (Segunda-feira, 22 de Fevereiro).

O corpo foi encontrado esta Quarta-feira, pouco depois das 9 horas da manhã, por um militar da GNR, que auxiliava a PJ na investigação. Estava num terreno situado perto da casa onde a família vivia, o Sítio das Vendas, no Malheiro (Portimão).

Este foi o culminar de uma vasta operação de busca que envolveu muitos meios humanos, cães de busca e também, pelo menos, um meio aéreo e que se passou por uma série de locais não só do concelho de Portimão, como também da localidade de Estômbar, no concelho vizinho de Lagoa, em cuja escola estudava o jovem de 15 anos.

Agora, a Judiciária aguarda o resultado da autópsia do corpo para ter elementos mais concretos sobre a forma como aconteceu a morte de Rodrigo Lapa e definir o rumo da investigação, o qual pode passar por pedir a cooperação das autoridades brasileiras, de forma a obter o testemunho do padrasto do jovem.

Notícia relacionada:

Jovem portimonense continua desaparecido

Subscreva a nossa Newsletter

(Visited 520 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

pub

pub
pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.