Bloco avança em Lagoa contra “o rotativismo cinzento de PS e PSD”

pub

Jorge Ramos é o candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Lagoa, à frente de uma lista que se apresenta como “alternativa ao actual executivo do PS”.

Intervindo, este Sábado, 3 de Junho, no decorrer da cerimónia de apresentação dos cabeças-de-lista aos diversos órgãos autárquicos, Jorge Ramos assumiu que o apoio à inclusão social, o combate à pobreza, ao desemprego e à exploração laboral são algumas das principais bandeiras da sua equipa.

Uma questão também extremamente importante e que afecta os lagoenses é o atendimento dos serviços públicos que, como se sabe, deixa muito a desejar. Tendo isso em conta “já nos reunimos três vezes com responsáveis do sector e não sei se foi por isso que, entretanto, a situação teve uma ligeira melhoria”.

Jorge Ramos acusa o actual executivo PS de, ao longo dos primeiros anos de mandato, “pouco ter feito pelo desenvolvimento do concelho e agora apareceram, então, as obras eleitoralistas”. Uma dessas obras é a da chamada “Praça Vermelha”, que qualifica como “uma aberração”.

A seu lado, na apresentação, teve o deputado João Vasconcelos, que garantiu ser esta “uma candidatura forte, que vai ter resultados concretos e vai romper com o rotativismo cinzento de PS e PSD”. Um bom resultado nas autárquicas, em Lagoa e em todos os outros concelhos, também “irá dar mais força ao Bloco de Esquerda a nível nacional”.

Também presente na sessão esteve o líder parlamentar do partido, Pedro Filipe Soares, que se propôs a “desmontar alguns mitos”. Um deles é o de que o Bloco é apenas “um partido de protesto”. Pedro Filipe Soares lembra que se fosse só isso não teria viabilizado o Governo do PS e assim conseguir dois aumentos do salário mínimo em dois anos consecutivos e dois aumentos das pensões, algo que está convencido que não teria acontecido sem a pressão do Bloco.

Este é, na sua opinião, um bom argumento para usar quando os agora candidatos ouvirem alguém dizer que não vale a pena estar a sair de casa para ir votar porque nada mudará. A nível nacional, “até há um ano e meio, também era assim, nada mudava”, mas, entende que valeram a pena os votos dados pelo eleitorado ao Bloco que contribuíram para que algo tenha mudado. O que “não vale a pena é desistir”.

Para além de Jorge Ramos, os cabeças-de-lista do Bloco de Esquerda aos diversos órgãos autárquicos do concelho de Lagoa são: Andreia Pais (Assembleia Municipal), Dóris Peleira (União de Freguesias Lagoa e Carvoeiro), José Teixeira Antunes (União de Freguesias de Estômbar e Parchal), David Roque (Freguesia de Ferragudo) e Maria do Carmo Leite (Freguesia de Porches).

BE_Lagoa_Equipa

BE_Lagoa_Mesa

Leia também:

Bloco de Esquerda defende a renovação da frota de pesca

Deputados do PSD preparam ‘pacote legislativo’ sobre o Algarve

Bloco quer protecção para a zona ribeirinha de Portimão

(Visited 353 times, 1 visits today)
pub

pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

pub
pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.