Maio de 68 recordado e debatido em Faro

O núcleo de Faro da Associação José Afonso – AJA, o Cineclube de Faro, a CÍVIS – Associação para o Aprofundamento da Cidadania, e a Sociedade Recreativa Artística Farense – “Os Artistas” cruzam em 3 momentos na cidade de Faro, o cinema, a música, e o debate para celebrar e assinalar os 50 anos do Maio de 68, dando seguimento a uma ideia do núcleo de Faro do Bloco de Esquerda.

As comemorações começam já este Sábado, no próximo dia 12 de Maio, pelas 16h00, com a exibição do documentário “No intenso agora”, de João Moreira Salles, no IPDJ, e, pelas 21h30, com a exibição de outro documentário, “O fundo do ar é vermelho”, de Chris Marker. Ambas as sessões são de entrada gratuita.

A música da década de 60 do século passado – quer a de tradição de resistência quer o pop e o rock n’roll – é relembrada pelo musicólogo Pedro Pyrrait na sessão musical (DO)COMENTADA a ter lugar na Sociedade Recreativa Artística Farense “Os Artistas”, na tarde de dia 19, Sábado, pelas 16h30.

O historiador e militante de esquerda Fernando Rosas, o encenador e o ex-exilado político Hélder Costa e o também ex-exilado político João Martins, ambos residentes em Paris à altura dos acontecimentos, são os convidados de honra do núcleo de Faro do Bloco de Esquerda para questionarem e debaterem o tema: “O que não aconteceu e que podia – devia? – ter acontecido? Pode-se repeti‑lo?”, pelas 18h00, no auditório do IPDJ. 

Leia também:

Dois feridos em acidentes

Burlam idoso em mais de 340 mil euros

PSP de radar em punho (Maio)

(Visited 79 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.