Militar da GNR acusado de ficar com dinheiro de multas de trânsito

O Ministério Público da 2ª secção de Portimão do DIAP de Faro deduziu acusação para julgamento por tribunal coletivo contra um militar da Guarda Nacional Republicana de Lagos, no Algarve, de 45 anos de idade, pela prática de trinta e seis crimes de peculato, trinta e oito crimes de falsificação, um crime de corrupção passiva e um crime de abuso de poder.

Segundo a acusação, “entre outubro de 2015 e março de 2018, na zona de Lagos, o arguido, no exercício das suas funções de fiscalização de trânsito, ficou com parte das quantias que recebeu para pagamento de coimas por infrações rodoviárias”. O Ministério Público acredita ainda que, de forma a não ser detetado, falsificou os respetivos autos de contraordenação.

O arguido encontra-se suspenso de funções e o MP requereu que lhe fosse aplicada a pena acessória de proibição do exercício de função.

O inquérito foi dirigido pelo MP da 2ª secção de Portimão do DIAP (secção especializada), com a coadjuvação da Polícia Judiciária de Portimão.

  Leia também:

Já estão à venda os bilhetes para a final do Festival da Canção

Imóveis muito baratos e muito caros são os que têm maior procura

Operações da PSP com radar

(Visited 687 times, 1 visits today)
pub
pub
pub

pub

pub
ViladoBispo_Banner_Fev