Hotelaria algarvia teve quebra histórica em agosto

pub

Durante o mês de agosto, a ocupação média por quarto das unidades de alojamento algarvias foi de 61,6%, informa a Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Alhgarve (AHETA).

Isso significa que se registou uma quebra de 33,8% em comparação com o período homólogo do ano passado. Trata-se, de acordo com aquela entidade, da taxa de ocupação mais baixa de sempre no mês de agosto.

Todas as zonas geográficas sofreram quebras acentuadas. A zona de Albufeira foi a que registou a taxa de ocupação mais baixa, 53,4%, enquanto a mais alta ocorreu na zona de Faro / Olhão, com 73,9%.

Os mercados emissores que tiveram maiores quebras foram a Irlanda (-91%), o Reino Unido (-79%)e a França (-49,9%). A maior fatia das dormidas coube aos turistas nacionais com 69,4%, seguidos pelos britânicos (8,3%), espanhóis (6,4%) e franceses (4,6%). Relativamente ao número de hóspedes, a liderança coube igualmente aos portugueses, com 66,2%, seguidos pelos espanhóis (9,5%), britânicos (7,8%) e franceses (4,6%).

Desde janeiro até ao final de agosto, a ocupação média destas unidades teve uma quebra de 57,1% em comparação com o registado nos primeiros oito meses do ano passado.

LEIA TAMBÉM:

19 ofertas de emprego para câmara algarvia

Covid-19: Mais 18 casos no Algarve

Os petiscos da Rota no concelho de Lagos

(Visited 89 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev