Covid-19: Mais 26 casos em Portimão

pub

Nos últimos dias, o número de novos casos em Portimão tem-se mantido acima das duas dezenas quando o concelho precisa de um máximo de 9 diários para sair da ‘lista negra’.

De acordo com informação divulgada pela Câmara, ontem foram registados 26 novos casos (18 homens e 8 mulheres), que se juntam aos 21 contabilizados no dia anterior. Em face disso, o acumulado dos últimos 14 dias é, agora, de 182 (média de 13 por dia). O número de casos ativos no concelho passou a ser de 132.

Entretanto, numa mensagem em vídeo dirigida à população local, a presidente da Câmara referiu que “a esmagadora dos portimonenses tem cumprido as regras”. No entanto, alguns não o têm feito, e têm contribuído para o aumento dos casos. Isilda Gomes referiu dois casos, um dos quais de uma mulher que, “apesar de saber que estava infetada foi trabalhar e passou o vírus a 17 pessoas”.

No que às escolas diz respeito, a autarca garantiu que tem sido feito um “trabalho extraordinário”, não havendo conhecimento de que tenha havido crianças infetados no seu interior. Os casos que têm sido registados referem-se a contágios “no seio familiar”, que foram detetados nas escolas, tendo, de imediato, sido tomadas as medidas necessárias para evitar o alastramento do vírus.

A integração de Portimão na lista dos concelhos de risco mais elevado vai ter adicionais consequências negativas para a população em geral e para os empresários, em particular. Em face disso, e para além dos apoios já definidos, Isilda Gomes diz estar a autarquia a “trabalhar numa fórmula que nos permita fazer o apoio direto aos empresários que, neste momento, estão mais penalizados”.

PSD e CDS criticam Isilda Gomes

O PSD e o CDS reagiram a entrevistas dadas por Isilda Gomes a canais televisivos.

A estrutura local social-democrata veio, em comunicado, “repudiar” declarações feitas pela autarca, através das quais “manifestamente e reiteradamente atribuiu culpas diretas e indiretas aos portimonenses no aumento  do número de casos positivos da doença Covid-19 e, consequentemente, a inclusão de Portimão na  lista de concelhos de risco de contágio”.

O PSD refere que “este assunto é de extrema sensibilidade e que, nesta fase, quem lidera os destinos  do Município tem de dar o exemplo, não atribuindo culpas mas procurando soluções, e focar-se no  cumprimento de diretrizes da DGS ao nível da saúde pública, em informar os cidadãos e, igualmente  importante, em evitar divisionismos. ” 

Acrescenta ainda este partido que “não é fácil agilizar-se processos de tamanha responsabilidade quando num momento recente se promove adesão a atividades em espaços fechados, como simuladores, ou  ajuntamentos para concertos, exposições e ecrãs gigantes e, agora, poucos dias depois se diga que  ninguém pode sair sequer”.

O CDS/Portimão diz ter sido “com espanto e revolta” que os seus eleitos na Câmara Municipal e na Assembleia Municipal constataram que a presidente da Câmara “não só está resignada perante o anúncio do Governo, como além de não assumir as suas responsabilidades políticas inerentes ao aumento de novos casos de infeção no concelho, não conhece os números do desemprego em Portimão, estando à espera de um parecer jurídico para decidir atribuir os apoios económicos pelos quais os empresários e comerciantes do concelho de Portimão desesperam”.

Este partido considera que tem havido um “comportamento errático e inconstante, quando se trata de assumir a responsabilidade pelos números de contágios de Covid-19 em Portimão”. Aquando da primeira vaga, em que o número de casos foi relativamente baixo, Isilda Gomes “foi lesta a recolher os louros, mas agora, que o número de contágios subiu consideravelmente, foi ainda mais rápida a alijar responsabilidades, lançando as culpas para cima dos habitantes de Portimão, que, segundo disse, não podem ter um polícia em cima de cada munícipe”. 

Os centristas antecipam que, nos próximos meses, vai-se assistir no concelho a uma “pandemia das insolvências, do desemprego, de famílias e empresários desesperados, da falta de esperança para quem investiu, criou empregos e riqueza em Portimão”. Para minorar tal situação dramática, o CDS garante que vai “apresentar de imediato propostas concretas de apoio, que permitam atravessar e sair do período mais severo que ainda vamos viver”. 

LEIA TAMBÉM:

Covid-19: Quase uma centena de novos casos no Algarve

Covid-19: Ponto de situação em Faro, Loulé e Albufeira

Ofertas de emprego público

(Visited 1.347 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub