Homicídio e desmembramento: Ministério Público recorre de decisão do Tribunal

pub
pub

O Ministério Público informa ter interposto, no Juízo Central Criminal de Portimão, recurso do acórdão que absolveu uma das mulheres acusadas de terem assassinado um homem e desmembrado o seu corpo.

O Ministério Público entende que “houve erro notório na apreciação da prova por parte do Tribunal, e que, consequentemente, a arguida absolvida deve ser condenada em coautoria com a outra arguida no crime de homicídio qualificado”.

Em causa está o assassínio de Diogo Gonçalves, de 21 anos, que aconteceu em 20 de março de 2020, no concelho de Silves. Na opinião dos procuradores responsáveis pelo caso, as responsáveis são duas mulheres, Maria Malveiro e Mariana Fonseca, mas apenas a primeira foi condenada – a 25 anos de prisão – pela morte.

A outra arguida, Mariana Fonseca, seria condenada – a 4 anos de prisão – pelo crime de profanação de cadáver e colocada em liberdade até a pena transitar em julgado, uma decisão que o Ministério Público pretende ver revertida.

LEIA TAMBÉM:

Dois feridos em acidente em Portimão

163 ofertas de emprego no Algarve

O adeus ao velhinho Hospital de Lagos

(Visited 537 times, 1 visits today)
pub

pub

pub
pub

pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub