Escrever livros ao som do acordeão (com VÍDEO)

Assista ao vídeo aqui / 1º episódio: Vídeo e Texto / 2º episódio: Vídeo e Texto / 3º episódio: Vídeo e Texto / 4º episódio: Vídeo e Texto

Neste quinto e último ‘episódio’, Arménio Aleluia Martins fala dos livros que escreveu e das suas ligações às coletividades e ao acordeão.

E foi, exatamente, ao ‘som’ deste instrumento que deu à estampa a sua primeira obra, que se chamava “Os Anos do Acordeão”. Daqui para cá escreveu mais nove, muitos dos quais relacionados com a sua terra, Paderne.

Mas, aos 82 anos de idade, entende que ainda não é altura de ‘arrumar as botas’ e, pouco tempo depois de ter editado a mais recente, já começa a preparar mais uma obra, na qual tenciona contar a história do Café Central de Paderne, que foi criado pelo seu pai e que depois se transformou na redação do jornal “A Avezinha” e, mais recentemente, numa biblioteca-museu.

Assista aqui ao vídeo:

LEIA TAMBÉM:

A ascensão e queda de um jornal algarvio (com VÍDEO)

A insólita inauguração do telefone nº4 (com VÍDEO)

Máquina de jornal algarvio pára trânsito em Lisboa (com VÍDEO)



(Visited 178 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev