A arte do contrabando sai à rua

pub

Alcoutim promove no próximo dia 24 de Março as primeiras Jornadas do Contrabando. A partir das 9h30, reúnem-se contrabandistas, guardas-fiscais, investigadores, entre outros participantes, portugueses e espanhóis, para debater a actividade do Contrabando.

A iniciativa integrada no Festival do Contrabando, organizado pelo Município de Alcoutim, pretende transmitir uma visão clara das actividades do contrabando, efectuando o reconhecimento e a valorização de uma identidade local, das memórias e do património do contrabando.

O contrabando foi a “arte” de comercializar às escondidas dos olhos da lei e dos governos, respondendo às necessidades e dificuldades das gentes raianas. Alimentos básicos como ovos, farinha e amêndoas, foram transportados, pela calada da noite, de um lado ao outro da fronteira. 

A organização considera que, com o crescente interesse pelo património cultural, “faz todo o sentido registar e estudar as “memórias” do contrabando numa perspectiva de melhor entender a identidade local e contribuir para a discussão do despovoamento do interior e especialmente nesta zona raiana.” Até porque, “as gerações que viveram o contrabando tradicional estão a desaparecer, perdendo-se a sua cultura e sentido de sobrevivência”, pelo que se corre o risco de com elas desaparecerem conhecimentos, passados entre gerações, que foram sendo acumulados ao longo dos anos.

As primeiras Jornadas do Contrabando, contam a presença de historiadores, sociólogos e antropólogos, investigadores, professores, poetas, especialistas que abordarão temáticas como “Contrabando, memoria e identidad en el bajo guadiana”; “Contrabando na Raia de Mértola – Um Património Identitário da Memória Oral e do Imaginário Popular. Evocação de uma Investigação Singular.”, “El contrabando tradicional en la frontera hispano-lusa como recurso y como identidad” entre outros.

No decorrer do evento será possível assistir à Curta-metragem “Adaptação Cinematográfica de “Fronteira”; ao “Documentário Contrabando” e à apresentação do livro “Manual de Contrabando e Sobrevivência. Memórias Alcoutenejas”. Terminando com uma mesa redonda que coloca em confronto directo os actores de um lado e de outro desta actividade raiana, os guardas-fiscais e os contrabandistas.

O Festival do Contrabando apresenta, nos dias 24, 25 e 26 de Março, a todos os visitantes, um mercado de época, gastronomia local, desfiles etnográficos, teatro de rua, bandas de música de rua, oficinas de artesanato e muita mais animação, tendo como grande atractivo a Ponte Pedonal Transfronteiriça Alcoutim Sanlúcar de Guadiana, disponibilizando a experiência pioneira de caminhar sobre o Rio Guadiana e transpor a fronteira de forma original e única, um sonho antigo das duas vilas.

Leia também:

Polícia Marítima ataca pesca ao sargo

Viatura cai à água

PSP de radar em punho

Subscreva a nossa Newsletter 

(Visited 81 times, 1 visits today)
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

pub

pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.