Morte de assaltante em “legítima defesa”

O Ministério Público (MP) da secção de Loulé do DIAP de Faro decidiu arquivar o inquérito pela morte de um homem ocorrida durante um assalto a uma moradia situada em Vilamoura, área de Loulé, em 20 de Setembro de 2015.

O MP diz, em comunicado, ter concluído que a morte terá sido causada “através de asfixia por dois moradores da casa, pai e filho, de nacionalidade britânica, mas que ambos actuaram em legítima defesa.”  Concluiu, também, que “ainda que tenha havido excesso de meios, ele resultou de perturbação ou medo não censuráveis.”

Os indícios recolhidos apontam para que o individuo tenha entrado de madrugada na moradia com o propósito de a assaltar. Na moradia estavam a dormir um casal e um filho que acordaram com o barulho. Quando foi surpreendido, primeiro pela dona da casa e depois pelo pai e pelo filho que acorreram aos gritos daquela, o homem “agrediu-os e não parou de o tentar fazer mesmo depois de agarrado por ambos. Pai e filho imobilizaram-no e prenderem-no pelo pescoço até à chegada da GNR, que entretanto haviam chamado.”

 

  Leia também:

Polícia Marítima recolhe dois corpos sem vida em praias de Lagos

Câmara de Monchique já entregou cheque de 30 mil euros aos Bombeiros de Portimão

Bombeiros algarvios combatem incêndios na região Centro

(Visited 282 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.