Ministra do Mar diz que “seria impensável” parar a pesca da sardinha durante 15 anos

pub
pub

A ministra do Mar diz que “seria impensável” parar a pesca da sardinha durante 15 anos, conforme é recomendado pelo Conselho Internacional para a Exploração do Mar (ICES).

Em declarações aos jornalistas em Portimão, à margem da sessão de inauguração do Festival da Sardinha, Ana Paula Vitorino rejeitou tal cenário, pois os seus impactos, “em termos económicos e sociais, seriam desastrosos.” Para além de que entende que a gestão que tem sido feita em Portugal é prudente e sustentável pois “queremos que exista sardinha agora, mas também nos próximos anos.”

Esse tipo de gestão vai continuar, admite haver a necessidade de fazer um ou outro ajuste, até porque as alterações climáticas têm algumas consequências ao nível do desenvolvimento das sardinhas e dos locais para onde migram e se desenvolvem.

A governante elogia os pescadores portugueses que “têm sido exemplares no trabalho com o Ministério do Mar, na fixação dos planos de gestão e no seu cumprimento” e diz não saber se “nos outros países também será assim, não tenho notícia que seja exactamente assim.”

A ministra produzia estas declarações um dia após ter publicado em Diário da República um despacho através do qual fixa a possibilidade da frota nacional pescar mais 4.760 toneladas de sardinhas, ao longo do resto do ano, a juntar à quota que já tinha sido fixada até Julho, que era de 6.800 toneladas.

Com esta decisão, o total da quota de pesca para 2017 para Portugal e Espanha é de 17 mil toneladas. Agora, os dois países ficam à espera de novos dados científicos que lhes permita definir as quotas para o próximo ano.

Leia também:

  Os grandes eventos e espectáculos de Agosto

Duas ofertas de emprego para autarquia algarvia

(Visited 185 times, 1 visits today)
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub

pub

pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.