“Estragos no Tribunal de Loulé foram muito grandes”

Os estragos causados pelo mau tempo do passado dia 28 de Fevereiro no Tribunal de Loulé “foram muito grandes”, admitiu a  secretária de Estado Adjunta e da Justiça, Helena Mesquita Ribeiro, à margem da sessão de assinatura de um protocolo com a Câmara de Lagoa.

O temporal surgiu “numa altura em que estávamos a substituir o telhado porque tinha partículas de amianto”. Nessa ocasião, “caiu uma chuva tremenda”, a água entrou no edifício de forma “bastante violenta e os estragos foram, efectivamente, muito grandes”.

Devido a isso, o tribunal esteve encerrado durante cerca de duas semanas, entretanto, já reabriu, mas a governante diz que “vamos ter de fazer obras numa parte do edifício para a acomodar melhor as pessoas que ali trabalham, porque há ainda um cheiro profundo a humidade”.

Helena Mesquita Ribeiro elogia a forma como os funcionários responderam à situação, pois “vendo o que ainda resta dos estragos” é possível constatar a dimensão da intempérie e apesar disso e do tribunal albergar milhares de processos, nenhum ficou danificado, o que “mostra bem o sentido de responsabilidade de quem lá trabalha”.

 

Leia também:

Lagoa vai ter Tribunal do Comércio para servir todo o Barlavento

Detido suspeito de roubo de 230 mil euros a idosos

Proprietários têm até Junho para limpar propriedades sem multas

(Visited 201 times, 1 visits today)
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.