Deputados municipais de Lagoa ‘despacham’ contas da Câmara em poucos minutos e sem discussão

pub
pub

A Assembleia Municipal de Lagoa aprovou, em escassos minutos, e sem sequer as discutir, as contas de 2017 da Câmara, que tiveram um resultado líquido de, praticamente, 630 mil euros e um saldo de gerência de 8,1 milhões de euros.

Este era o último ponto da ordem de trabalhos da sessão realizada na noite desta Segunda-feira, em Ferragudo. Por ser quase meia-noite, e prevendo que, como seria expectável, deputados das várias bancadas quisessem intervir sobre o tema, o presidente da Assembleia Municipal propôs que os trabalhos fossem estendidos por mais uma hora, o que foi aceite por todos.

No entanto, ninguém pediu a palavra, pelo que se avançou, de imediato, para a votação, sendo as contas aprovadas com os votos favoráveis dos 18 elementos da bancada socialista, enquanto que os 5 do PSD votaram contra e os dois eleitos do Bloco e PCP optaram pela abstenção.

Na sua declaração de voto, a bancada social-democrata justificou o voto contra por as contas espelharem uma orientação política que não é a sua. O elevado saldo verificado indica, para este partido político, que “ou existiu excessiva e desnecessária cobrança de impostos ou faltaram objectivos ou, ainda, falhou a sua execução”.

O outro partido que apresentou declaração de voto foi o Bloco de Esquerda, que se referiu à forma “eleitoralista” como entende que o PS conduziu a sua governação nos últimos anos e, em especial, em 2017.

  Leia também:

Projecto das Alagoas Brancas entra em período de discussão pública

Investimento de 800 mil euros em avenida de Portimão

António Costa em Lagoa na festa de homenagem a Carlos do Carmo

(Visited 523 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.