Covid-19: Ponto de situação no concelho de Portimão

A presidente da Câmara de Portimão, Isilda Gomes, faz o ponto de situação no seu concelho, no que à epidemia de Covid-19 diz respeito.

O elemento mais relevante é a morte de uma senhora que familiares foram buscar a Lisboa e acabou por falecer no Hospital do Barlavento, diz a autarca.

Portimão teve um foco inicial de Covid-19 nas escolas, do qual resultaram vários casos. Segundo a Administração Regional de Saúde (ARS) até agora foram detetados 22 casos no concelho de Portimão. Trata-se de outras cadeias de transmissão ou casos independentes entre si?

Há uma morte a lamentar. Trata-se de uma senhora que não é de Portimão, vivia na zona de Lisboa, os netos foram buscá-la e acabou por falecer no Hospital de Portimão. Não fazia parte do número de casos confirmados na região.

Os casos que têm a vindo a registar-se no concelho não resultam de focos que afetem muitas pessoas. São casos importados, por parte de estrangeiros ou portugueses que estiveram no estrangeiro. Por exemplo, os mais recentes são de dois elementos de uma família espanhola.

As cadeias de transmissão iniciais foram controladas, graças ao facto de termos logo decidido fechar não só as escolas onde ocorreram como os estabelecimentos municipais públicos.

Tínhamos 1.800 alunos, que frequentavam não só as escolas como as piscinas, o pavilhão e outros recintos desportivos. Se não os tivéssemos fechado, imagine-se os riscos de contágio que haveria.

À espera de mais ventiladores

Quando é que abre o centro de rastreio de Covid-19 que, ao que parece, teve, finalmente, luz verde da ARS?

Houve uma comunicação verbal nesse sentido e estou à espera, a todo o momento, de receber o documento da ARS que oficializa isso para que possa começar a funcionar – espero eu – amanhã, sexta-feira.

Foram adquiridos e entregues ao hospital alguns ventiladores. Os outros que estavam prometidos já chegaram?

Chegaram os quatro que já entregámos. Esperávamos receber mais um lote esta semana – pode ser que ainda chegue amanhã – e os outros prevê-se que cheguem dentro de uma ou duas semanas.

Trata-se dos equipamentos que hoje em dia são muito procurados e não se consegue que sejam entregues de imediato, apesar de já estarem pagos.

O mesmo se passa com as máscaras. Ainda há pouco dei ordem para adquirir mais 12 mil, as quais já sabemos que só chegam no final da próxima semana ou no início da outra.

Hoje fala-se muito de potenciais ou já existentes casos de Covid-19 nos lares. Como é que está a situação no concelho de Portimão?

O Governo está a fazer testes nos lares de todo o país. Sei que já foram feitos no Lar Esperança e não foi detetado nenhum caso e amanhã ou no dia seguinte haverá testes noutro lar do concelho.

Já começaram a ser ocupados os espaços que a Câmara disponibiliza para menores e idosos a cargo de pessoas que têm atividades consideradas essenciais e que, por isso, não podem ficar em casa?

Já há alguns espaços de escolas a terem alguma ocupação por parte de crianças e jovens, ao contrário do que acontece com os que disponibilizámos para a população sénior.

LEIA TAMBÉM:

500 testes de Covid-19 para agentes da Proteção Civil de Portimão

Covid-19: Ponto de situação no concelho de Albufeira

Covid-19: Ponto de situação no concelho de Loulé

(Visited 3.844 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub