Câmaras algarvias pagam para que os autocarros não deixem de circular na região

pub
pub
pub

A AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve vai assegurar, através de financiamento extraordinário, o cumprimento dos serviços mínimos de transporte público rodoviário de passageiros na região.

Em comunicado, aquele organismo informa que a decisão foi tomada para evitar a eventual paragem completa dos autocarros da EVA Transportes e Frota Azul que, face à falta de passageiros e consequente redução de receitas, colocaram, no passado dia 1, em regime de lay-off, cerca de metade dos seus funcionários.

Além disso, considerando que a receita atual não cobre as despesas associadas à realização dos serviços por si explorados, “ponderam a paragem total das suas operações, caso não haja lugar a compensações financeiras”.

Para evitar tal situação, que deixaria os algarvios sem serviço de transporte público rodoviário, as autarquias algarvias decidiram “transferir a liquidez resultante da não utilização das verbas municipais afetas aos transportes escolares (atualmente suspensos) de cada município para a AMAL”.

Por esta forma “vai ser possível financiar o pagamento das compensações necessárias e, assim, assegurar os serviços mínimos de transporte público rodoviário de passageiros, no volume e nas condições que se considerem necessários, adequando a oferta à procura”.

LEIA TAMBÉM:

Covid-19: Número de mortes no Algarve subiu para 7

Covid-19: O apagão dos dados regionais

Ofertas de emprego no Algarve

(Visited 909 times, 1 visits today)
pub
pub
pub
ViladoBispo_Banner_Fev
pub
pub